Construindo Comunidades Empreendedoras

Por Thaís Polydoro*
Em março de 2014, iniciamos o acompanhamento das comunidades Caminho da União e Vila Progresso (Santos), Prainha (Guarujá) e Guapurá (Itanhaém) sonhando em gerar impactos nas escalas:
– Bairro e território: mobilização da rede de parceiros atuantes no bairro;
– Comunitária ampla: reuniões semanais para traçar novos sonhos nos territórios e acompanhar ações sociais, ambientais, econômicas e culturais do projeto, oficinas e cobertura de comunicação colaborativa comunitária, captação de recursos e ações “mão na massa”;
– Comunitária focal – lideranças: empreendedores comunitários protagonizando o desenvolvimento das suas comunidades a partir da formação Comunidades Empreendedoras para o desenvolvimento local sustentável e empreendedorismo comunitário.
Nossa relação nesses locais começou com o Guerreiros Sem Armas e retomamos as visitas buscando as pessoas mais atuantes durante o programa. Os primeiros encontros comunitários resgataram os momentos mais significativos e aprendizados.
O segundo encontro em cada local foi marcado pelo compartilhamento e pela construção coletiva a partir do questionamento: o que é uma Comunidade Empreendedora? Neste momento, divulgamos a visita de inspiração, que ocorreu em 28 de março – clique aqui para saber como foi.
Nas escalas comunitária ampla e bairro/território, desde 5 de fevereiro foram empreendidas as seguintes ações:
· O Caminho da União terminou o piso do barracão, banheiro, instalou a pia, executou as instalações hidráulicas e elétrica do edifício e vem desenvolvendo diariamente atividades com as crianças. Além disso, está tentando reunir mais pais para fortalecer o grupo. A comunidade nomeou este grupo de União da Comunidade.
Simultaneamente, a equipe Elos iniciou um trabalho de apoio a Escola Municipal Antonio Manuel Azevedo Júnior junto à comunidade escolar (pais, conselho escolar, grêmio) para interagir com o Oasis na Escola.
Outra novidade é que a policlínica tem levado agentes comunitárias de saúde para fazer palestras e atendimentos no barracão, além de um grupo de estudantes de medicina. No dia 31 de maio de 2014, o local será um ponto da Semana do Brincar, organizada pelo SESC e a Prefeitura de Santos.
· Na Prainha, a comunidade terminou o barracão realizando o telhado e a parte elétrica e iniciou atividades de inglês, dança e capoeira. Além disso, fundaram o grupo Guardiões da Terra que, em parceria com a SABESP, consertou cerca de 800 pontos de vazamento de água das mangueiras. A Padaria dos Sonhos trocou de lugar e neste momento está se reestruturando. O grupo pretende fazer novo mutirão no parquinho e aguarda a formalização da prefeitura para o novo terreno e tem encarado a gestão coletiva com seus desafios e aprendizados. A comunidade organizou uma festa de Páscoa com entrega de 700 ovos unindo diferentes lideranças comunitárias  – veja o vídeo-convite feito pela voluntária Thaina Martins.
· Os moradores da Vila Progresso realizaram mutirão na Praça Cultural e 3 saraus depois do Guerreiros. O último foi dia 05/04 e, além de apresentações culturais, possibilitou ao grupo Ki delícia a venda de produtos. Nesta semana, a equipe do Instituto Elos se reunirá com a Escola e a Unidade de Saúde da Família para cocriar ações de impacto no bairro com o grupo comunitário. A comunidade escolheu como nome do grupo Guerreiros da Progresso.
· No Guapurá, o grupo optou focar na melhoria da praça e realizou no dia 13 de abril um novo mutirão para manutenção – o próximo será em 18 de maio.  A equipe do Instituto Elos apresentou os resultados para o governo local em uma reunião com várias secretarias, e vem realizando outras reuniões específicas para encaminhamentos das demandas. Uma conquista destas articulações foi a destinação de 1 academia da cidade para a comunidade.
Visando mobilizar mais pessoas, nossa equipe reuniu no dia 5 de abril síndicos e moradores em cada condomínio para apresentar as ações realizadas e convidar para as ações previstas. No eixo socioeconômico, a feira aconteceu uma vez após janeiro e encontrou o desafio de reunir os comerciantes que já possuem seus equipamentos instalados com ponto fixo. Os encontros comunitários têm se tornado um espaço democrático de partilhas de sonhos e reivindicações além de planejamento de ações com temáticas de acordo com interesse de cada comunidade.
Na escala comunitária focal – lideranças, estamos unindo os sonhadores das quatro comunidades no programa de formação Comunidades Empreendedoras com encontros mensais de vivência da Filosofia Elos tendo o Guapurá como sede. É o aprender fazendo mobilizando o melhor que cada comunidade tem e fortalecendo sua relação de cuidado com o território.
O programa oferece:
– Oficinas com duração de um dia e finais de semana sobre desenvolvimento de lideranças comunitárias;
– Troca de aprendizado com outras comunidades e fortalecimento da rede de contatos;
-Visitas inspiradoras a outras comunidades bem sucedidas em seus projetos e negócios;
– Apoio aos moradores sobre como gerar mais impacto nas comunidades;
– A cocriação de mais projetos e negócios coletivos na comunidade.
O primeiro módulo foi muito especial por vários motivos: criou um vínculo entre os sonhadores das diferentes comunidades; permitiu que as comunidades que estão em processo de urbanização pudessem observar o contexto de pós-ocupação de um empreendimento habitacional de interesse social; apoiou as lideranças comunitárias na criação de uma visão apreciativa sobre a comunidade através da vivência da disciplina do OLHAR .
Esse fim de semana, é hora de todos vivenciarmos junto o AFETO! Acompanhe o que rola no programa Comunidades Empreendedoras na página do Elos no Facebook.
*Thaís Polydoro é arquiteta, gestora do núcleo de Realização do Elos e coordenadora do programa Comunidades Empreendedoras

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

DEIXE UM COMENTÁRIO

Categorias

Arquivos