Comunidades GSA 2018 visitam projetos inspiradores

No domingo, 21 de outubro, foi realizada a Visita de Inspiração como continuidade do programa de acompanhamento das comunidades parceiras do GSA 2018*.

Além de moradores do Caminho Pilões, Monte Serrat e Vila dos Pescadores foram convidadas lideranças comunitárias de comunidades de outras edições do GSA, como o “Guerreiros do Progresso”, grupo da Vila Progresso (GSA2014) e empreendedoras da Horta Bons Frutos, do Jardim São Manoel/Caminho da União (GSA 2014). Quatro participantes do Guerreiros sem Armas 2018 também estiveram presentes na visita.

A comunidade visitada foi União de Vila Nova, no extremo leste paulista, divisa entre Guarulhos e São Paulo. Um bairro onde antigamente existia um lixão e hoje acolhe um conjunto habitacional, o Viveiro Escola e o Instituto Nova União da Arte – NUA.

Nosso principal anfitrião foi Hermes De Sousa, fundador do NUA, importante liderança comunitária que articula projetos e parcerias para o desenvolvimento do bairro.

Hermes destacou a importância de escutar as crianças para que os projetos comunitários tenham sucesso, afinal, elas com sua sinceridade e espontaneidade são capazes de falar e realizar muito.

Logo que chegamos à sede do NUA fomos recepcionados com uma apresentação de dança. O grupo estava indo participar de um festival no bairro vizinho, mas fez questão de mostrar para a gente uma coreografia muito bem ensaiada.

No Viveiro Escola tivemos a feliz surpresa de encontrar a equipe do São Paulo Lab, parceira da Horta Bons Frutos que construiu coletivamente o “Papa-galhos”. Maria Augusta Bueno e demais integrantes estavam inaugurando a Agro-Gym, uma academia aonde fazer exercícios ajuda a produzir alimentos.

Foi bom conhecer a organização do Viveiro, as delícias gastronômicas preparadas pelas mulheres que cuidam do espaço, como a esfiha de ora-pró-nobis e a de taioba. A grande maioria saiu de lá carregando nas suas sacolas de compras com mudas, adubo orgânico líquido e terra fértil, por exemplo.

Visitamos também o EcoPonto do bairro, que além de ser um espaço para coleta e reciclagem de resíduos, propõe-se um espaço de convivência. Participantes gostaram do fogão à lenha que existe no local, que fez com que recordassem de suas infâncias. Lá souberam do projeto Varre Vila, que remunera moradores para cuidarem da limpeza das ruas, estimulando a geração de renda e o cuidado com o bairro.

As pessoas que foram nesta visita agradeceram a oportunidade de conhecer uma comunidade tão ativa, uma liderança com uma história de vida tão inspiradora e poder seguir se conectando com outras iniciativas para transformar suas próprias comunidades.

*Este programa pós GSA2108 tem o apoio da Fundação Affonso Brandão Hennel

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn

DEIXE UM COMENTÁRIO

Categorias

Arquivos