Comunidades Guerreiras, como elas estão?

29/09/2015 | Val | desenvolvimento local, Responsabilidade Social, Sem categoria | Tags: Tags:, ,

Logo após o programa o nosso time de facilitadores teve reuniões de planejamento estratégico para alinhar o trabalho no José Menino, Téteu e Vila Charm’s. Eles voltaram às comunidades para escutar dos moradores, quais eram os sonhos, planos, expectativas e compromissos para os próximos 3 mses. Esse processo deu origem a uma agenda de trabalho intensa por aqui!

Lembra da Banana Land?

A feira está rolando quinzenalmente, mas o grupo não apareceu para a reunião. Parte do grupo quer fazer fixa perto da escadaria e outra parte quer fazê-la itinerante também explorando a área mais perto do Morro da Asa Delta. Grupo do Bananaland está rolando e eles estão lidando com as questões da associação de moradores. Eles adoraram a exibição do Roda VP e também querem começar a fazer cinema, criaram uma página no Facebook em que postam quase todo dia.

Grupo da feira está convidado para ir na feira do Guapurá dia 19 e jovens para participar da oficina de documentário do Querô na VP.

Vila Charm’s – a cultural center for a vibrant community

 

O que mais está rolando é o centro comunitário, que eles estavam fazendo mutirão, mas acabou o material (falta telhado, janelas, piso e revestimento interno). Eles querem fazer cinema lá dentro. Parte das pessoas têm grande interesse em fundar uma associação comunitária e estão pensando em estratégias para levantar fundos.

Monica e dona Maria do Socorro estão cuidando da horta e mantendo um grupo de mulheres. Por conta própria, elas escreverem para Clarissa e foram no Dia do Brincar na União, Monica articulou jovens para a oficina na VP e irá na Jornada do Herói.

Tetéu segue construindo o seu centro cultural com muitas mãos e muito amor

Estamos trabalhando com um grupo, focado no Centro Cultural que também faz a manutenção da quadra e do parquinho. Eles tem um time de futebol que está muito feliz com a quadra reformada. Na primeira reunião teve uma questão com o tráfico, uma tensão sobre quem iria comandar o espaço. Uma das pessoas ativas no grupo é esposa de um cara que recém se afastou do tráfico e levantou a questão de se afastar do grupo caso o tráfico assumisse. A relação entre Nando e o tráfico está ok, nenhum deles vão assumir o espaço. O grupo que está mobilizado é formado por Natasha, Nanny, seu Vicente, Pezão e Bruno. Andamento da construção: querem bater a laje para fazer o segundo piso. Estão planejando a captação de recursos via brechó (Nanny) e uma festa.

Curitiba é a próxima parada do GVT na Praça

27/05/2015 | Ricardo Oliveros | Sem categoria | Tags:

A segunda etapa no GVT NA PRAÇA 2015 está seguindo para Curitiba, e vai revitalizar uma praça que fica na Rua Rio Mucuri com a Rua Epaminondas Santos, no Bairro Alto. O lugar dos encontros vai ser no CMEI IRMÃ DULCE – Rua Epaminondas Santos 399, próximo a Rua Alberico Flores Bueno, na altura do número 671.

GVT_curitiba

 Se você quer participar de uma forma mais profunda desta transformação, pode fazer a Vivência Oasis, que vai mostrar nossa Filosofia e mostrar como joga o OASIS

Curitiba - Junho
Módulo I: dias 12 (18h às 22h), 13 e 14 (9h às 19h) e 17 de junho (18h às 22h)
Módulo II: dias 26, 27 e 28 (9h às 19h) e 29 de junho (14h às 22h)

Aqui está a ficha de inscrição para a Vivência Oasis:

fichadeinscricao

IMG-20150526-WA0002

Se você quer participar somente dos eventos abertos, veja os dias que estaremos na praça:

12 de junho – (6feira) das 19h às 22h – Encontro de Abertura e Apresentação.

14 de junho– (domingo) 15h às 18h- Encontro de Sonhos e Projetação Coletiva

17 de junho– (quarta-feira) das 19h às 22h – Encontro de Estratégias e Captação de Recursos.

27 e 28 de junho (sábado e domingo) das 9h às 19h – Mutirão comunitário praça para construção dos sonhos

29 de junho (2 a feira) das 19h às 22h– Encontro de Futuro para impulsionar novas realizações

Não é preciso se inscrever para participar dos eventos abertos, basta aparecer nos dias e horários acima, mas caso queira receber maiores informações ou lembretes sobre os eventos, preencha o formulário a seguir:

participe

IMG-20150526-WA0004

Se você quiser doar materiais para a revitalização da praça, como materiais de construção, tintas, ferramentas, mobiliários externos, é uma oportunidade de participação para quem não tem tempo de comparecer aos eventos, mas tem vontade de colaborar, faça sua inscrição aqui:

participe

 IMG-20150526-WA0000

Veja como foi o GVT na Praça 2014

27/04/2015 | Mariana Felippe | Sem categoria | Tags:

Em 2014, realizamos uma iniciativa inovadora, o GVT na Praça, em 5 bairros de São Paulo. Veja o registro de 4 destas ações!

GVT na Praça Vila Madalena - Praça Éder Sader

GVT na Praça Santo Amaro – Praça Haruo Uoya

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/FAjKA3YJOQE” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

GVT na Praça Tatuapé – Praça Braúna

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/swUaw1H_Zbw” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/_Zt5g80gXHY” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Elos convida para Feiras de Inspiração do programa Comunidades Empreendedoras

27/07/2014 | Mariana Felippe | Sem categoria | Tags: Tags:,

Em março, o Instituto Elos iniciou o programa Comunidades Empreendedoras pelo qual atua junto a 4 comunidades da Baixada Santista para o Desenvolvimento Integrado Sustentável dos Territórios, com o apoio do Fundo socioambiental da Caixa. Com encontros semanais nas comunidades, mutirões, visitas a boas práicas e integração da rede local, o objetivo é impulsionar as comunidades a protagonizarem a materialização de seus sonhos.

As atividades são abertas à sociedade. Nesse momento, convidamos para a Feira de Inspirações, em que cada comunidade recebe convidados que compartilham suas histórias e conhecimentos, inspirando, apoiando e trazendo referências bem sucedidas ligadas a temas de interesse dos moradores.

A primeira edição ocorreu no Caminho da União, em Santos, quando os professores Eda Luiz e Billy, da equipe do CIEJA Campo Limpo, que realizam um trabalho incrível de integração entre comunidade e escola na Zona Sul de São Paulo, participaram de um encontro na Escola José Carlos de Azevedo Júnior e no Barracão Cultural do Caminho da União, que foi construído em mutirão em janeiro no inicio desse programa. Veja fotos postadas pelo professor Billy aqui.

Dia 27 de julho foi a vez da Prainha, no Guarujá. A temática escolhida foi cultura e os convidados foram Claudinho e Paulinho da Banda de samba-rock Poesia Samba Soul, que são também  empreendedores da ONG Favela da Paz, com atuação no bairro Jardim Nakamura – Jardim Ângela, Zona Sul de São Paulo. Eles conversara co os moradores da Prainha que estão investindo no desenvolvimento da comunidade através do seu equipamento cultural.

No Guapurá, em Itanhaém, os moradores escolheram trabalhar com a temática de geração de renda. O bairro foi formado há três anos com a inauguração de um empreendimento do programa Minha Casa, Minha Vida e tem como desafio superar a ausência de espaço para o comércio local empreendido pelos moradores. O convidado de lá será Joaquim de Melo, do Banco Palmas, um banco comunitário que surgiu no Conjunto Palmeira, um bairro popular, com 32 mil moradores, situado na periferia de Fortaleza – CE.

Já na Vila Progresso, o tema será sarau. Desde janeiro de 2014, um grupo de moradores realizou 4 saraus numa praça construída coletivamente por meio de mutirões comunitários, já dentro das atividades iniciais do Comunidades Empreendedoras. Para falar sobre, foi convidado o ator Alessandro Azevedo, mais conhecido como Palhaço Charles, que desde 1996 empreende o Sarau do Charles, o primeiro sarau multicultural de São Paulo, na Vila Madalena. Os eventos reúnem poetas, mímicos, bailarinos, contadores de histórias, palhaços, atores, artistas circenses e músicos, sejam profissionais ou amadores, é coordenado pelo Palhaço Charles.

Anote na agenda e participe! As atividades são abertas a todos os interessados.

  • Dia 29 de julho, terça-feira, às 19 horas: Feira de Inspiração do Guapurá com Joaquim do Banco Palmas – Uma moeda local revolucionando a economia.

Local: Escola Maria Patrocina Condota, na  Rua 33, s/nº, Guapurá, Itanhaém

  • Dia 2 de agosto, domingo, a partir das 9 horas: Feira de Inspiração da Vila Progresso com Palhaço Charles. A oficina tem um desafio muito especial: preparar um Sarau Cultural reunindo os artistas locais, que começará às 17 horas.

Local: Praça Cultural Nilson Alves, Vila Progresso, Santos

As ações junto às comunidades seguem até agosto de 2015, com formação, estímulo e acompanhamento para as 4 comunidades. O programa Comunidades Empreendedoras é apoiado pelo Fundo Socioambiental da Caixa.

Jardim Brasília revive seus tempos de mutirão com o Jogo Oasis

23/07/2014 | Val | Sem categoria | Tags: Tags:, , , , , ,

* Por Fernando Conte

Em setembro e outubro de 2013, o Instituto Elos e as Associações de moradores da Comunidade do Jardim Brasília, São Paulo – SP (Recanto nas Estrelas, Por do Sol e Nova União), se uniram para realizar o Jogo Oasis.
E depois de algumas reuniões de apresentação da metodologia, descobrimos que os moradores já entendiam o poder de um sonho coletivo e o que precisavam fazer para torná-lo realidade. E não tinha como ser diferente, já que durante 12 anos em sistema de mutirão, construíram suas próprias casas.
De uma terra doada pela prefeitura de São Paulo na década de 90, hoje moram 488 famílias, divididas em 3 centros habitacionais interligados. O processo de construção e de escolha de onde cada um iria morar, sempre foi o mesmo: “Começamos isto juntos e terminaremos juntos. ”, disse Maria de Jesus, uma das líderes comunitárias quando contava a história da comunidade para a equipe do OASIS.
E com o desafio de fazê-los sonhar novamente, depois de muitos anos hibernados de uma grande conquista, surgiu a vontade de construir uma passarela, mas não uma passarela qualquer. E SIM, a passarela dos sonhos da comunidade!
Mas como ela seria? – essa foi a pergunta que nós fizemos, quando este sonho apareceu de forma tão coletiva e emergencial. E a resposta foi imediata: ”Ela será de concreto, terá 16 pilares, corrimão metálico, uma grande escada de acesso e 23 metros de extensão”, disse Amadeu, um dos líderes do projeto.
E foi assim que este sonho coletivo começou a se tornar realidade. Com planejamento, organização, cuidado e foco, conseguimos mobilizar junto com a comunidade e parceiros que compraram a ideia, uma captação em materiais totalizando quase R$ 10.000,00.
Depois de 4 finais de semana consecutivos, na execução da obra, estamos a um passo de finalizar, o corrimão da escada e passarela, e partir para o sétimo e último passo do nosso OASIS: a Re-Evolução.
Nos dias 19 e 20 de outubro, faremos junto com o mão na massa uma grande festa de celebração e você também é nosso convidado. Se ficou interessado (a) em saber mais sobre a história da comunidade e sobre este OASIS, entre em contato conosco: fernando@institutoelos.org, renata@institutoelos.org ou paulo@institutoelos.org – time de facilitadores do OASIS Jd Brasília

Oasis Training Barcelona, ES-PE-TA-CU-LAR!

| Val | Sem categoria | Tags: Tags:, , ,

* Por Marta Orihuel


Un Oasis para la Prospe

El 16 de Mayo de 2014 comenzaba una jornada informativa sobre el juego del Oasis, un pequeño aperitivo de lo que iba a ser una semana llena de bellezas, talentos, sueños y desafíos. Lanzamos una pregunta clave en la Plaza principal del barrio, la de Ángel Pestaña, ¿cómo es el barrio de nuestros sueños? El punto de partida de un proceso de transformación socio-ambiental, el Juego del Oasis, que tendría y tuvo lugar del 16 al 22 de junio. Invitamos a las presentes a ser protagonistas y jugadores y jugadoras durante esa semana, constituyendo ese paso que acercaba un poco más a la Prosperitat, “la prospe”, a ser ese barrio de nuestros sueños.

Veinte personas venidas de distintos lugares; del propio distrito de Nou Barris y de Barcelona, pero también de otras regiones del Estado Español como el País Vasco, Asturias, Galicia y Madrid, y de otros Estados europeos; Alemania, Holanda, Grecia e Italia, formaron el grupo de jugadores y jugadoras del Oasis en la Prospe. Un grupo diverso, muy comprometido y dispuesto a ponerse los chalecos de Oasianas y Oasianos para; iniciar la búsqueda de bellezas y talentos, de abundancia de recursos, locales y presentes, para seguir en el juego hasta el final, para vibrar confianza en el poder de los sueños como motores de cambio, y en el poder transformador de las personas trabajando juntas por ese sueño común, cuidando a su vez de la diversidad, de la comunidad y del planeta. Y sobre todo para disfrutar de todo el proceso.

¿Dónde estaban las bellezas en la Prospe? Se identificó en las fuentes, la naturaleza del barrio, los pequeños comercios tan cuidados, los balcones y ventanas, la diversidad de culturas, … ¿Y los recursos? En la gente, la vida del barrio, las asociaciones de vecinos, las escuelas, las zonas peatonales,…Se completaron la jornada dedicada a la mirada apreciativa recorriendo el barrio a través de los ojos de Albert y Carol Recio de la asociación de vecinos. Albert nos transmite la visión histórica del barrio a través de sus luchas sociales: cómo fue conseguir escuelas, centros de atención primaria, residencias de ancianos …; y Carol, su hija, nos muestra su visión actual del movimiento del barrio y el tejido asociativo de La Prospe. Todas estas bellezas vislumbraban muchos talentos.
¿y Cuáles fueron los talentos? Algunos de esos talentos de la comunidad se compartieron en un “show express” de talentos, preparado en una hora: un escenario desde donde se presentaron al barrio esos talentos reconocidos en la comunidad por nuestros participantes. Los dones del barrio son diversos: desde las “mundanas” (un grupo de madres llenas de vida que desde el ocio están montando su pequeño negocio de bolsos y bolsas para bocadillos de sus hijos), un escultor y trabajador del metal y otros materiales de deshecho, una cultivadora de orquídeas de una floristería, pasando por un grupo de flamenco que ha acompañó a un artista de la pintura durante la realización de su cuadro … La música, otro gran talento compartido por niñas, niños y jóvenes que cultivan distintos estilos y ganas de compartirlos con su comunidad, un grupo de break dance, y un dibujante de cómic también ocuparon el escenario preparado para la ocasión en la plaza Ángel Pestaña.

El encuentro de sueños y de diseño de proyecto produjo tres maquetas y un plan de acción. Un tribunal compuesto por personas de diferentes edades, partes del barrio, procedencias y culturas, un reflejo de la gran diversidad existente en la comunidad. Consensuó, en una sola maqueta, cómo se iba a configurar el espacio para dar cabida a los sueños seleccionados, aquellos que eran más comunes y que movilizaban por tanto a más personas del barrio para su realización. Aquellas construcciones y acciones concretas que representaran y reflejaran esos sueños y visiones del mejor barrio, del mejor mundo, compartidas por la comunidad.

La búsqueda de recursos y talentos para conseguir materializar esos sueños fue todo un éxito. En esta fase se unieron a los participantes, miembros de la comunidad y consiguieron un gran número de donaciones de particulares, pequeños comercios y otras entidades del barrio sin ningún intercambio económico, mostrando que otras lógicas económicas pueden hacer posible lo que nos proponemos como grupo, barrio o comunidad.

Un espacio nuevo en 48 horas. En el fin de semana de acción participaron unas 160 personas, vecinas y vecinos del barrio, de todas las edades, pero también vecinos de otras zonas de Barcelona que vinieron atraídas por la convocatoria del evento a través de las redes sociales.

Los sueños realizados fueron:

-Un huerto, para revitalizar un espacio abandonado y para realizar una actividad de intercambio de saberes y cuidados entre generaciones. Un sueño compartido entre jóvenes y mayores.

- Un espacio de encuentro, de relajación y conexión con la naturaleza, junto al huerto. Una zona con sofás y mesas a la sombra (mobiliario móvil, para favorecer su cuidado). Este fue un sueño compartido por las personas mayores.

- Un escenario móvil, el prospenario; que se estrenó durante la celebración.

- Una pista y el primer campeonato mundial de peonzas.

- El domingo se realizó el primer mercadillo de intercambio de ilusiones y seguirá como red de intercambio de talentos, habilidades y objetos (ropa, música, una librería móvil) en La Prospe, porque varias personas del barrio están impulsando este sueño.

Los sueños construidos en comunidad y para la comunidad, representaban iniciativas en las cuatro áreas de la sostenibilidad; la social, la cultural, la ecológica, y la económica. La abundancia de recursos y de personas en la acción generó la realización de nuevos sueños y sorpresas que no se habían previsto y que se fueron enriqueciendo a lo largo de la última jornada del milagro, una paella popular a cargo de Juan uno de los líderes afectivos del barrio, un telón para el “prospenario”, el comienzo de una plataforma web de talentos del barrio para repetir y sostener el proyecto del mercadillo de intercambio de ilusiones, la donación de una piscina desmontable, una mesa mosaico, la plantación de una espiral de aromáticas, etc..

La celebración llegó sola con el impulso de haber conseguido juntas y juntos, algo espectacular en tan corto espacio de tiempo. “La prospe” lo celebró de la mejor manera que sabe, mostrando de nuevo su diversidad de talentos, guitarra y cante flamenco gracias a Victor y Senén, y un emotivo discurso del joven Jesús sobre el poder transformador de la acción colectiva.

El Oasis training fue un proceso colectivo de aprendizaje. Algunos de las conclusiones compartidas por el grupo fueron:

Visibilizando la diversidad como la clave de la transformación.

En un grupo pequeño de 20 jugadores y jugadoras del Oasis, la diversidad de culturas, experiencias profesionales, idiomas, edades, trayectorias personales, etc. Que se aproximan a un barrio donde la diversidad es la protagonista y visibilizan el reto que supone cuidar y acoger toda esa diversidad la interna y la externa, pero al mismo tiempo nos permite sentir los valores que compartimos, y cómo tenemos en común ser una ciudadanía activa global que comparten valores y formas de impulsar el cambio.

Confiar en que es posible nos lleva más lejos de lo que habíamos imaginado.

Esta es una de las principales conclusiones de algunas de las personas que han participado. En los momentos en los que empezamos siendo pocas personas o aparecen dificultades (que todo proceso de participación tiene) cómo seguimos confiando y haciendo todo lo posible para que los sueños movilizadores puedan suceder entre todas y todos.

Resumen crónica!

Los y las participantes. Veinte personas venidas de distintos lugares; del propio distrito de Nou Barris y de Barcelona, pero también de otras regiones del Estado Español como el País Vasco, Asturias, Galicia y Madrid, y de otros Estados europeos; Alemania, Holanda, Grecia e Italia, formaron el grupo de jugadores y jugadoras del Oasis en la Prospe. Un grupo diverso, muy comprometido y dispuesto a ponerse los chalecos de Oasianas y Oasianos  y cumplir todos los desafíos sin dejar de disfrutar de todo el proceso.

Un montón de Bellezas vislumbraba una gran cantidad de talentos. La naturaleza del barrio, los pequeños comercios tan cuidados, los balcones y ventanas, las producciones artísticas, la música y la vida en las calles, la diversidad de culturas, la historia de luchas del barrio y su tejido asociativo, .. Pudimos recoger un poco de tanta belleza y  talentos encima de un escenario en “El Show de talentos de la Prospe”: desde las “mundanas” (un grupo de madres llenas de vida que desde el ocio están montando su pequeño negocio de bolsos y bolsas para bocadillos de sus hijos), un escultor y trabajador del metal y otros materiales de deshecho, una cultivadora de orquídeas de una floristería, pasando por un grupo de flamenco que ha acompañó a un artista de la pintura durante la realización de su cuadro … La música, ese gran talento también compartido por niñas, niños y jóvenes que cultivan distintos estilos y ganas de compartirlos con su comunidad, un grupo de break dance, y un dibujante de cómic también ocuparon el escenario preparado para la ocasión en la plaza Ángel Pestaña.

El encuentro de sueños y de diseño de proyecto produjo tres maquetas y un plan de acción. Un tribunal compuesto por personas de diferentes edades, partes del barrio, procedencias y culturas, un reflejo de la gran diversidad existente en la comunidad. Consensuó, en una sola maqueta, cómo se iba a configurar el espacio para dar cabida a los sueños seleccionados, aquellos que eran más comunes y que movilizaban por tanto a más personas del barrio para su realización. Aquellas construcciones y acciones concretas que representaran y reflejaran esos sueños y visiones del mejor barrio, del mejor mundo, compartidas por la comunidad.

La búsqueda de recursos y talentos para conseguir materializar esos sueños fue todo un éxito. En esta fase se unieron a los participantes, miembros de la comunidad y consiguieron un gran número de donaciones de particulares, pequeños comercios y otras entidades del barrio sin ningún intercambio económico, mostrando que otras lógicas económicas pueden hacer posible lo que nos proponemos como grupo, barrio o comunidad.

Un espacio nuevo e en 2 días. En el fin de semana de acción participaron unas 160 personas, vecinas y vecinos/as del barrio, de todas las edades, pero también vecinos de otras zonas de Barcelona que vinieron atraídas por la convocatoria del evento a través de las redes sociales.

Los sueños construidos fueron una zona de huerto, una de plantas medicinales, una área de relax, un escenario móvil, “el prospenario” y … el primer peonza-park del Mundo con su primer campeonato. El domingo se organizó un mercadillo de intercambio de ilusiones y talentos que seguirá como red de intercambio de talentos, habilidades y objetos en La Prospe, porque varias personas del barrio están impulsando este sueño. Además contamos con diversidad de sorpresas como una paella popular gracias a Juan, un gran talento del barrio – escultor del metal entre otras cosas, la donación de una piscina desmontable, uno de los sueños reflejados en la maqueta, , y otras muchas que hicieron de este fin de semana un verdadero milagro.… Y para celebrar este trabajo espectacular, se estrenó el “prospenario” y este nuevo espacio para el barrio, con las actuaciones de los maestros del flamenco; Senén y Victor.

El Oasis training fue un proceso colectivo de aprendizaje. Algunos de las conclusiones compartidas por el grupo fueron:

Visibilizando la diversidad como la clave de la transformación. En un grupo pequeño de 20 jugadores y jugadoras del Oasis, la diversidad de culturas, experiencias profesionales, idiomas, edades, trayectorias personales, etc. Que se aproximan a un barrio donde la diversidad es la protagonista y visibilizan el reto que supone cuidar y acoger toda esa diversidad la interna y la externa, pero al mismo tiempo nos permite sentir los valores que compartimos, y cómo tenemos en común ser una ciudadanía activa global que comparten valores y formas de impulsar el cambio.

Confiar en que es posible nos lleva más lejos de lo que habíamos imaginado. Esta es una de las principales conclusiones de algunas de las personas que han participado. En los momentos en los que empezamos siendo pocas personas o aparecen dificultades (que todo proceso de participación tiene) cómo seguimos confiando y haciendo todo lo posible para que los sueños movilizadores puedan suceder entre todas y todos.

GVT na Praça Tatuapé – inscrições abertas!

18/07/2014 | Mariana Felippe | Sem categoria | Tags: Tags:, , , , , ,

Já contamos aqui sobre a inciativa GVT na Praça, que está realizando mobilização comunitária nos bairros onde há unidades da GVT em São Paulo e oferecendo vivência na Filosofia Elos gratuitamente para interessados em geral. As atividades já rolaram nos bairros Vila Madalena e Santo Amaro (confira o que saiu na mídia).

Quer fazer parte dessa história de realização de sonhos?

As ações no Tatuapé começam no dia 1 de agosto (sexta-feira)!
Fique por dentro:

Veja o cartaz da ação aqui e entenda mais sobre a formação aqui. Para conhecer a Filosofia Elos, assista este vídeo.

Confira as datas:

01/08 (6feira) das 18h às 22h

02 e 03/08 (sáb. e dom.) das 9h às 19h
05/08 
(3f. ) das 19h às 22h
11/08 
(2f. ) das 19h às 22h
22, 23 e 24/08 
(6a f., sáb. e dom.) das 9h às 19h
25/08 
(2 a f.) das 14h às 22h

Eventos comunitários abertos:

03/08 (dom, 16h): Encontro de Talentos e Sonhos
05/08 (3a f, 19h): Projetação Coletiva / Maquete
23 e 24/08 (sáb. e dom., 9h às 19h): MUTIRÃO
25/08  (2a f, 19h): Encontro de Futuro

Você é nosso convidado especial! Para fazer parte, baixe a ficha de inscrição aqui e envie para flavia@institutoelos.org.

Sonhos realizados na mão na massa #GSA2014: esse é só o começo!

12/02/2014 | Mariana Felippe | Sem categoria | Tags:

Por Mariana Felippe

Os 4 dias de Milagre nas comunidades parceiras do Guerreiros Sem Armas 2014 renderam frutos ES-PE-TA-CU-LA-RES. Saiba os sonhos que foram realizados:

- Vila Progresso, Santos
Espaço de lazer para crianças e espaço de lazer para os jovens, empreendimento de bolsas e mochilas com reutilização de tecidos, padaria comunitária e implantação de um sistema de
cuidado com os resíduos;

1
- Caminho da União, Santos
Centro Cultural com oficinas e mobiliários, produção de vassouras de pet e horta comunitária;

2

- Prainha, Guarujá
Centro Cultural, parquinho, projeto de coleta seletiva e reciclagem e padaria comunitária;

3

4

- Guapurá/Residencial Flores e Árvores, Itanhaém
Praça com campo de futebol infantil, palco e bancos, plantio de árvores, feira comunitária e catálogo de serviços.

2

Veja fotos de todo o processo de vivência da Filosofia Elos junto às comunidades aqui.

A ação junto a essas comunidades está só começando! Na sexta-feira, 31 de janeiro,  os moradores viveram o Encontro de Futuro e definiram os próximos sonhos que realizarão juntos com apoio do Instituto Elos, que acompanhará as ações por mais 18 meses.

1

Siga a página do Instituto Elos no Facebook para ficar por dentro das notícias das comunidades. O Guerreiros Sem Armas 2014 contou com
apoio da Fundação Caixa Socioambiental, parceria do Instituto Asas e da empresa Santos Brasil e apoio institucional das Prefeituras de Santos, Guarujá e Itanhaém, SESC Santos e Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Santos.

Convidados #GSA2014

11/02/2014 | Mariana Felippe | Sem categoria | Tags:

Por Mariana Felippe

Cerca de um ano e meio antes da realização de cada edição do programa, pessoas do Elos começam a se dedicar ao GSA e, pouco a pouco, o restante da equipe vai se envolvendo até o momento da mudança total para o alojamento que será a casa de todos nós. Mas além dos que trabalham integralmente no Elos, outras pessoas são convidadas a formar o time e também trazer sua melhor versão para um GSA ES-PE-TA-CU-LAR. Conheça os convidados da edição 2014:

Cuidando da facilitação da facilitação de alguns momentos e do bem estar de todos nós, o gsa 2009 Rodolpho Martins.

Na equipe de facilitação: a gsa 2009 Renata Minerbo Strengerowski, o gsa 2011 Niels Koldewijn e a gsa 2012 Clarissa Müller.

Trazendo toda sua elegância à equipe de comunicação e ao Tá Ligado, tivemos Ricardo Oliveros.

Na cobertura do programa, Eliza Capai e Patrick Vanier na equipe de vídeo, e Paulo Pereira e Otávio Almeida, do Estúdio Luzia, na equipe de fotografia. Eliza e Paulo fizeram ainda uma dobradinha nas oficinas do Tá Ligado.

Desde 2007, toda a alimentação é coordenada por Rogério Cordaro, do restaurante Arroz Integral de Maria,  que junto com Arjuna Cordaro montou uma equipe super especial, que cuida não só de nosso estômago, mas também nos enche de carinho. Esse ano, completaram o time Yriam, Yarian, Juliana e Lila.

Emi Tanaka, que já trabalhou em 4 edições do GSA, trouxe seus talentos para a produção do Círculo de Re-evolução, em Itanhaém. Por lá, a alimentação ficou por conta da equipe do Lila Prasada Gastronomia Saudável.

Ao longo da formação, recebemos outros amigos muito especiais que fazem a diferença!

Kaká Werá faz parte do programa desde a primeira edição, em 1999, e o nome Guerreiros Sem Armas surgiu inspirado em um de seus livros. Até hoje, ele junta-se ao GSA para conduzir os 5 jogos indígenas.

Flávia Fassi é quem desde 2007 introduz as práticas de Comunicação Não-Violenta aos participantes, com toda sua espontaneidade e alegria.

Bruno Perel veio ao GSA pela segunda vez para facilitar lindamente nosso baile de Danças Circulares.

Logo no primeiro dia, tivemos o prazer de receber a equipe do Arte nas Cotas e Ronaldo dos Santos e Zuza Gonçalves, do Música do Círculo, trazendo seus talentos para a construção de nossa comunidade.

arte

ronaldo

No Encontro dos Sonhos, fomos inspirados pela história do Banco Palmas, trazida por Elias Lino e de Kufunda Village, por Admire Gwatidzo, guerreiro 2012 e participante do Círculo de Re-evolução. No evento Re-evolução contamos com a presença de Tshediso Phahlane, guerreiro 2011, Nathalie Choumar, da ONU-HABITAT, Niels Koldewijn, do Elos Nederland e guerreiro 2011, Bruno Junqueira, da Natura, e Manuella Curti de Souza, da Filtros Europa e guerreira2012.

Para trazer um pouco da nossa cultura tradicional, contamos com duas participações muito especiais: o grupo Capoeira Angola Quilombola, que realizou uma roda aberta em nossa casa, e o Maracatu Quiloa, que abrilhantou nossa Celebração.

capoeira

Maracatu Quiloa

Agradecemos muito a presença de todos vocês!

Comunidade Aldeia materializa sonhos com o Jogo Oasis mais uma vez

16/11/2013 | Mariana Felippe | Sem categoria | Tags:

Por Simone Batista*

Nos dias 12 e 13 de outubro, a comunidade Aldeia, no Guarujá, parceria do GSA 2012, realizou mais um Oasis. Junto com a associação Comunidade Nostra, sonhamos e fizemos várias ações com a comunidade. O parquinho para crianças construído durante o programa Guerreiros sem Armas 2012, por exemplo, foi revitalizado com grande participação das crianças: pintamos os brinquedos, consertamos os balanços e fizemos um novo escorregador.

A praça do parquinho ganhou três bancos de madeira e um jardim. Também foi feita uma amarelinha e colocada uma rede de proteção entre o campo de futebol e o parquinho, para deixar as crianças brincarem mais a vontade. Em frente a sede da Comunidade Nostra foram construídos mais alguns brinquedos – escorregador, balanços e gangorra, além de colocada uma trave para basquete e traves para o campinho de futebol. Outra realização foi a construção de uma barreira de contenção com garrafas pet, para tentar evitar que o lixo trazido pela maré chegue até as casas dos moradores e ao parquinho.

1383521_529493173810256_1502604343_n

O Oasis Aldeia foi ES-PE-TA-CU-LAR, com grande participação da comunidade, de guerreiros 2012, jovens que farão o GSA 2014, além de voluntários do Projeto Semear e alunos da Unesp/São Vicente. A ação contou também com apoio da Prefeitura do Guarujá. Veja mais fotos aqui.

*Simone é pedagoga, professora e colaboradora do Elos.