BrazilFoundation faz parceria com Bolsa de Valores Ambiental para apoiar o Guerreiros Sem Armas

24/05/2018 | Ricardo Oliveros | Blog | Tags: Tags:, , , , , , , ,

A campanha de doações da Bolsa de Valores Socioambientais é uma iniciativa pioneira da B3 Investimento Social, criada em 2003, a BVSA é uma plataforma de captação de recursos com formato semelhante ao de uma bolsa de valores.

Graças à parceria com a BrazilFoundationGuerreiros Sem Armas, nosso principal programa de formação para jovens, entrou para o portfólio de projetos apoiados!!! Saiba mais e faça sua doação online a partir de R$ 20.

“Nunca me imaginei tendo essa experiência, mas, toquei a campainha de abertura do pregão da bolsa. Um ato simbólico para celebrar o Lançamento dos Projetos da Bolsa de Valores Socioambientais (BVSA) de 2018, em parceria com a BrazilFoundation. O Guerreiros Sem Armas está na lista de projetos do ano e por isso fui convidado para tocar a campainha representando todos os projetos selecionados”, declarou Rodrigo Rubido Alonso no evento. Estiveram presentes Celso Grecco e Sonia Favaretto (BVSA), Patricia Cavalcanti-Lobaccaro (BF), e a embaixadora da BF, a atriz Flavia Alessandra, entre participantes, convidadas e convidados.

A BVSA conta com o apoio do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e foi reconhecida pelo Pacto Global como estudo de caso e modelo a ser seguido por outras bolsas no mundo, reafirmando o compromisso da BM&FBOVEPSA com a ONU (Organização das Nações Unidas).

Além da BrazilFoundation e da BVSA, a edição de 2018 acontece graças a parceria com Porto de Santos-CODESP, Fundação Arymax, Caixa Econômica Federal, Fundação FABH e apoio da Unimed, Prefeitura de Santos e Prefeitura de Cubatão.

Conheça o conjunto de peças gráficas do Guerreiros Sem Armas 2018

12/04/2018 | Ricardo Oliveros | Blog, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, , , , , ,

A edição de 2018 acontece graças a parceria com Porto de Santos-CODESP, Fundação Arymax, Caixa Econômica Federal, Fundação FABH e apoio da Unimed, Prefeitura de Santos e Prefeitura de Cubatão.

Camiseta oficial GSA2018

 

Faixa de programação

 

Convite Show de Talentos

Encontro dos Sonhos

Encontro de Projeto

 

 

 

Saiba como foi o processo seletivo do Guerreiros Sem Armas 2018

13/03/2018 | Ricardo Oliveros | Blog, Jogos de Transformação | Tags: Tags:, , , , , , ,

Foram 653 inscrições para o Guerreiros Sem Armas de 2018, vindas de 43 países diferentes: África do Sul, Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Bulgária, Canadá, Chile, Colômbia, Congo, Costa Rica, Curaçao, Grécia, Holanda, Egito, Estados Unidos, Espanha, Estônia, França, Grécia, Índia, Irã, Irlanda, Itália, Reino Unido, Turquia, Quênia, Malta, México, Moçambique, Nepal, Nigéria, Peru, Portugal, República Tcheca, Ruanda, Senegal, Suíça, Tanzânia, Trinidade e Tobago, Turquia, Uruguai, Zâmbia, Zimbábue.

Destes, 249 se inscreveram para a Rota de Descoberta, 124 finalizaram e 89 foram selecionados. Foi estabelecido um roteiro para que participantes pudessem mostrar suas qualidades, desafios, e o ponto que se encontram nas suas vidas. A ideia central foi iniciar um processo de autoconhecimento, ao mesmo tempo, que percebe seus pontos fortes e quais precisam de mais atenção.

A Rota é dividida em três partes:

  1.    Visão apreciativa de si mesm@
  2.    Carta de Intenção
  3.    Apresentação em vídeo

81 pessoas começaram o Caminho do Sim, 47 finalizaram e 37 são participantes do programa.

O Caminho do Sim é um jogo que procura despertar a sua melhor versão de maneira ativa, intuitiva, colaborativa e compartilhada. A partir de cinco etapas, buscamos:

  1.    Avaliar a capacidade e disponibilidade de colocar em prática seu discurso, os valores e os talentos de cada participante
  2.    Estimular se conectar em rede para realização de ações sociais de maneira coletiva
  3.    Impulsionar uma ação que gere impacto positivo em um local, comunidade ou instituição
  4.    Mostrar que um processo seletivo pode ser colaborativo, ao invés de competitivo.
  5.    Garantir uma experiência significativa, potencializando a sua capacidade realizadora

A edição de 2018 acontece graças a parceria com Porto de Santos-CODESP, Fundação Arymax, Caixa Econômica Federal, Fundação FABH e apoio da Unimed, Prefeitura de Santos e Prefeitura de Cubatão.

Guerreiros Sem Armas: formação para jovens com propósito

13/02/2018 | Ricardo Oliveros | Blog, desenvolvimento local | Tags: Tags:, , , , , , ,

O Guerreiros Sem Armas, programa educacional, que tem como missão formar jovens para transformar o mundo. Desde 1999, foram 519 participantes de 49 países que impactaram mais de 1557 locais.  O nome do programa é inspirado em um mito da tribo Txucarramãe e diz muito sobre o propósito: “No caminho do guerreiro, quando você descobre o que tem feito da sua vida e como é sua dança no mundo, desapega-se aos poucos das armas, que são criações feitas para matar criações. De repente, descobre-se que, quando paramos de criar o inimigo, extingue-se a necessidade das armas.” – Kaká Werá.

A edição de 2018 acontece graças a parceria com Porto de Santos-CODESP, Fundação Arymax, Caixa Econômica Federal, Fundação FABH e apoio da Unimed, Prefeitura de Santos e Prefeitura de Cubatão.

Buscamos jovens transformadores

O que faz uma pessoa sair de um lugar tão distante de Santos, para viver uma realidade completamente diferente, estabelecer uma relação profunda com gente que nunca viu na vida, a responder a um convite constante para que saia da sua zona de conforto superar seus desafios e conhecer seu propósito com profundidade?

Com esta questão central, descobrimos que uma característica comum entre as/os participantes é um sentimento de urgência quando percebem que precisam mudar algo e não dá mais para esperar.

com um sonho na cabeça

Ao contrário do que se lê sobre uma juventude perdida, sem rumo, sem interesse por causas sociais, nossa percepção vai em uma direção oposta. A cada processo de seleção recebemos 900 inscrições de pessoas interessadas no programa.

A diversidade é muito grande, e podemos dizer que temos 4 grupos interessados: a) quem tem um projeto claro de vida; b) pessoas que participam de modo ativo em projetos sociais; c) mobilizadores que têm talento para juntar pessoas em torno de uma causa; d) iniciantes que estão explorando as possibilidades na área social.

uma grande paixão no coração

Para nós, não importa o tamanho do currículo, das ações e projetos que as/os jovens estejam envolvidas/os Precisamos perceber a paixão que move cada um(a). É fundamental uma decisão interna de estar à serviço de uma causa que realize um bem maior, mais amplo, para além de si mesma/o, para além da realização pessoal.

com mão prontas para mudar uma realidade

Além da carga teórica, desde o primeiro módulo do Guerreiros Sem Armas, acreditamos no aprender-fazendo.  Falamos muito em sonhos, mas não como uma projeção de algo que pode acontecer, e sim como algo mobilizador de uma ação concreta. Nossa sala de aula se dá na prática, com gente disposta a colocar a mão na massa.

abertos para receber e compartilhar em comunidade

O mundo conheceu um período muito longo de individualismo, tanto que muitos programas evidenciam a busca pelo empreendedor, que pegou uma situação pelas próprias mãos e resolveu como fazer. Na nossa história, todas as nossas decisões e ações foram coletivas. Mesmo que o curso prepare o participante em 3 níveis: eu comigo mesmo, eu com o outro, eu com o mundo, o objetivo é a ação coletiva, não para a comunidade, e sim, junto com a comunidade.

uma forma de realizar sonhos coletivos

A forma que a gente escolheu para transformar o mundo é baseada na Filosofia Elos, que procura criar um cenário de abundância, reconhecendo os talentos e recursos locais, para que juntos materializem sonhos coletivos.

 A formação dura um ano e tem quatro módulos:

  1. Caminho do Sim (janeiro a fevereiro): jogo colaborativo onde os participantes colocam a mão na massa para transformar o mundo,
  2. Jogo da Abundância (março a julho): processo de captação individual e coletiva para financiar os custos do programa e base para projetos futuros.
  3. Imersão (julho): 32 dias em Santos para a etapa presencial com ação em 3 comunidades
  4. Caminho da Expansão (setembro a dezembro): um programa de acompanhamento online que apoia os projetos dos participantes, com materiais pedagógicos, aulas com convidados externos, e encontros regionais.

muito obrigado pela atenção e aqui fica nosso convite:

Se algo fez sentido para você neste momento, entra no site (www.institutoelos.org/gsa) que as inscrições para 2019 estão abertas!

 

GSA10: CAIXA é uma apoiadora do Guerreiros Sem Armas

25/07/2017 | Ricardo Oliveros | Blog | Tags: Tags:, ,

Faz parte do jeito Elos de ser buscar parceiros que estejam alinhados ao nosso propósito e de nossos programas. No Guerreiros Sem Armas não é diferente e é por isso que ficamos muito felizes em dar destaque às organizações que nos apoiaram a tornar essa edição real!

Caixa_GovFederal

 

A Caixa é parceira do Instituto Elos desde 2006, sendo que em 2014, tivemos um apoio de longo prazo para o Programa Comunidades Empreendedoras,  a partir do Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA, que faz parte da estratégia conhecida como DIST (Desenvolvimento Integrado e Sustentável de Territórios). Em 2015, se tornou uma das empresas que patrocinou o Guerreiros Sem Armas, e em 2017, faz novo aporte para o Guerreiros Sem Armas, o que comprova uma parceria sólida de ações voltadas para a transformação social.

 

GSA 2015: Caixa Econômica Federal é uma das empresas que acredita no Guerreiros Sem Armas

4/08/2015 | Ricardo Oliveros | Blog, desenvolvimento local, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, ,

Caixa_Brasil

Faz parte do jeito Elos de ser buscar parceiros que estejam alinhados ao nosso propósito e de nossos programas. No Guerreiros Sem Armas não é diferente e é por isso que ficamos muito felizes em dar destaque às organizações que nos apoiaram a tornar essa edição real!

A Caixa é parceira do Instituto Elos desde 2006, sendo que em 2014, tivemos um apoio de longo prazo para o Programa Comunidades Empreendedoras, a partir do Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA, que faz parte da estratégia conhecida como DIST (Desenvolvimento Integrado e Sustentável de Territórios).

Em 2015, se tornou uma das empresas que patrocinou o Guerreiros Sem Armas, o que comprova uma parceria sólida de ações voltadas para a transformação social.

Retrospectiva 2014: Comunidades Empreendedoras brilham com apoio do Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA

18/12/2014 | Ricardo Oliveros | Blog, desenvolvimento local, Linha do Tempo Elos, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, , , , , , ,

Depois do GSA 2014, estamos acompanhando bem de perto as comunidades parceiras, com o apoio do Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA, que faz parte da estratégia conhecida como DIST (Desenvolvimento Integrado e Sustentável de Territórios). A experiência que estamos fazendo no Comunidades Empreendedoras está envolvendo o Guapurá, a Prainha, a Vila Progresso, e o Caminho da União, todas localizadas na Baixada Santista.

COMUNIDADES EMPREENDEDORAS 01

Os momentos mais especiais é quando reunimos as 4 comunidades empreendedoras

A equipe Elos, sob a coordenação da Thais Polydoro, tem ido semanalmente em todos estes lugares para acompanhar os sonhos de Re-Evolução de cada um, fazendo oficinas comunitárias, trazendo inspiração com visitas às experiências muito bacanas que conhecemos, promovendo encontros com apoio de outras entidades, e fazendo com que as pessoas entendam que seu papel é de colocar a mão na massa para transformarem seus sonhos em realidade.

COMUNIDADES EMPREENDEDORAS 02

A Oficina com o pessoal do Arte nas Cotas foi um mão na massa com muita arte

“Esta parceria tem possibilitado que a gente acompanhe essas comunidades durante 18 meses e potencialize o que elas querem. Com o apoio, podemos realizar as reuniões, convidar pessoas para palestrarem, ampliar repertórios com visitas a outras comunidades”, explica a Thais, gestora de núcleo de realização do Elos.

Para o gerente nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental da CAIXA, Jean Benevides, o programa Guerreiros Sem Armas traz forte investimento na mobilização das pessoas para a realização de desejos compartilhados pela comunidade. “Os aspectos positivos estão nas potencialidades das pessoas e lugares, e não nas dificuldades; na valorização dos sonhos compartilhados como impulsos para a mudança e na concretização de resultados visíveis em curto prazo”, comenta.

COMUNIDADES EMPREENDEDORAS 04

O Encontro sobre Economia Solidária no SESC foi um dos momentos inspiradores para todos em 2014

Neste ano, os números são a síntese de um processo de transformação do mundo, no lugar em que todos sonhamos:

a)    253 ações com 5005 participações (reuniões comunitárias, oficinas, reuniões de articulação estratégica, mutirões, SARAU, festas comunitárias, Cinema de rua).

b)    04 Visitas de inspiração com 140  participações. 20 mutirões comunitários de manutenção dos espaços contruídos no GSA 2014

c)    04 Vivencias na Filosofia Elos com 91 participações dos sonhadores das comunidades

d)    Mais de 1500 exemplares de Alo Alo das comunidades distribuídos

O pessoal do Guapurá manteve a pracinha do GSA 2014, batalhou e conseguiu os kits de exercícios ao ar livre: as aulas começam em janeiro

O pessoal do Guapurá manteve a pracinha do GSA 2014, batalhou e conseguiu os kits de exercícios ao ar livre: as aulas começam em janeiro

Cada um de nós que participou só tem a agradecer por este trabalho, os laços que foram criados, as respostas que estamos recebendo de todos, e muito felizes de ver o que todos estão alcançando, a cada dia. Em 2015, tem mais, muito mais!!!

Comunidades Empreendedoras no encontro do DIST em Brasília

6/11/2014 | Ricardo Oliveros | Blog, desenvolvimento local, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, , , , , , , , , ,

A Thais Polydoro do Elos está em Brasília para o encontro do DIST (Desenvolvimento Integrado e Sustentável de Territórios), uma ação prevista no Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA. Ela apresenta, ao lado de outras entidades, a experiência que estamos fazendo no Comunidades Empreendedoras: Guapurá, Prainha, Vila Progresso e Caminho da União, todas localizadas na Baixada Santista. DIST O conceito de moradia não se resume apenas a uma casa ou apartamento. É também a vida em comunidade, a administração do condomínio, o relacionamento com o poder público e a qualificação profissional. Foi a partir desse entendimento que a Caixa Econômica Federal, por meio do Fundo Social da CAIXA, vem desenvolvendo, junto com uma série de entidades, um programa que tem como objetivo estimular o desenvolvimento e sustentabilidade de conjuntos habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida. A edição de 2014 dos Guerreiros Sem Armas foi realizada em janeiro, mas o acompanhamento do projeto continua, com o apoio da CAIXA, com o nome de Comunidades Empreendedoras. “Esta parceria tem possibilitado que a gente acompanhe essas comunidades durante 18 meses e potencialize o que elas querem. Com o apoio, podemos realizar as reuniões, convidar pessoas para palestrarem, ampliar repertórios com visitas a outras comunidades”, explica a Thais, gestora de núcleo de realização do Elos. Para o gerente nacional de Sustentabilidade e Responsabilidade Socioambiental da CAIXA, Jean Benevides, o programa Guerreiros Sem Armas traz forte investimento na mobilização das pessoas para a realização de desejos compartilhados pela comunidade. “Os aspectos positivos estão nas potencialidades das pessoas e lugares, e não nas dificuldades; na valorização dos sonhos compartilhados como impulsos para a mudança e na concretização de resultados visíveis em curto prazo”, comenta.