Uma estreia Oasis no Reino Unido: em Newham não há nada que você não possa fazer

28/09/2012 | mktvirtual | Blog, Uncategorized | Tags: Tags:, , , , , , , , , ,

Por Mara Verduin

“Vocês sabem o que é comunidade. Isso me lembrou de quando as docas eram uma comunidade real. Estou sem palavras “, diz Mick, 91 anos, um dos cidadãos que participaram ativamente na realização de uma ação para a renovação da comunidade  Centro Comunitário Asta em Londres Newham, durante a Mão na Massa no primeiro  Oasis Training já realizado na Inglaterra.

Uma equipe de facilitação única e diversa coordenou o Oasis Training em colaboração com a empresa global de cosméticos naturais LUSH e com a ONG local  The Momentum Project. De 28 agosto a 2 setembro de 2012, um grupo diverso de funcionários e clientes da LUSH, moradores de Newham e participantes da formação, junto com os cidadãos de Silvertown e Woolwich Norte, realizaram um sonho comum da comunidade e transformaram completamente o Centro Comunitário Asta Centro sob a facilitação de Rodrigo Rubido Alonso (Brasil), Niels Koldewijn (Holanda) e Conchi (Espanha).

Silvertown & North Woolwich

Uma comunidade jovem, vibrante e dinâmica é o reflexo do altíssimo grau de diversidade – 65% dos moradores é de origem não britânica e 1/3 da população tem idade inferior a 20 anos.  O que se vê na região hoje é fruto do processo histórico do lugar que, no passado, foi reconhecido por abrigar uma economia florescente graças à presença das Docas Reais e das muitas indústrias ali instaladas, que atraíram grande número de imigrantes.  Durante o século XX, com a modernização de processos e posterior retirada das Docas da área, a redução de empregos contribuiu para a degradação do bairro.  (fonte: http://momentumproject.tumblr.com).

Um Oasis  sustentável

Este Oasis foi realizado como parte da política de responsabilidade social da LUSH e, por isso, o grupo de participantes deste Oasis Traning aceitou um desafio adicional: realizar o jogo Oasis mais sustentável até agora e respeitar o meio ambiente, tanto quanto possível. Divididos em diferentes equipes, os participantes tiveram cuidados como gestão de energia, reduzindo o lixo através da reutilização e reciclagem de maneiras mais criativas e cuidado  com a alimentação, orgânica e quase sempre vegana.

Sonho compartilhado: os exemplos positivos e oportunidades para os jovens

Em conversas com os cidadãos jovens e mais velhos da área, surgiu uma imagem clara dos sonhos da comunidade: “centro comunitário aberto todos os dias”, “um lugar para as crianças brincarem em segurança”, “pessoas da comunidade doando seu tempo para ensinar habilidades  às crianças “, “uma comunidade pacífica e que se preocupa “. Os sonhos das crianças também apresentaram uma mensagem clara: “nós não precisamos de um campo de futebol novo, queremos ter um treinador para dividir as equipes e nos treinar.”

De todos os sonhos que foram compartilhados na comunidade, a ideia de renovar a área ao redor do centro comunitário,  ligando assim os cidadãos de todas as idades com o espaço, surgiu naturalmente. Participantes da formação e membros da comunidade, entre 3 e 91 anos de idade, trabalharam por dois dias para transformar o quintal do centro comunitário. O que até então era um espaço escuro não utilizado foi transformado em uma bela e agradável área para a comunidade com bancos, cadeiras e mesas para apreciar o jardim, um palco com espelho, uma caixa de área para os pequenos montada em uma banheira velha. A grama alta deu lugar a um belo jardim cheio de ervas e plantas de pequeno porte, doadas por vários moradores e, por último, também foram construídos um maravilhoso forno de barro e uma churrasqueira de pedra.

Apesar de tudo isso, mais importante do que os resultados físicos é o que aconteceu socialmente. Pessoas que nunca tinham ouvido falar sobre o centro comunitário ou nunca haviam participado, apareceram e participaram da ação no fim de semana. Com muito entusiasmo, alguns comprometeram-se a doar um pouco do seu tempo compartilhando suas habilidades com as crianças da comunidade. Um dos jovens que cresceu no bairro e registrou a ação em vídeo, disse: “Eu cresci aqui e sei como é difícil sair da rua e não acabar na criminalidade. Esses jovens não têm muitos bons exemplos. Eu sou um exemplo de que é possível alcançar o que você sonha e, portanto, eu gostaria de doar uma noite por semana para ensinar estas crianças música e filmagem”.
E  as crianças? Além de participarem com entusiasmo na transformação física, iniciaram seu próprio projeto: sob a orientação da jovem Armina eles compuseram e apresentaram uma canção fabulosa sobre a vida em Newham: “Newham não há nada que você não pode fazer-ê”. De arrepiar! 

[youtube=http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=lckg6hokKO4]

Na página do Facebook Oasis Newham, você encontra muitas impressões e depoimentos sobre como foi viver e participar do evento. Nas próximas semanas, o vídeo oficial da formação será lançado no youtube.

Experiências – Fonte: http://momentumproject.tumblr.com/

Tracy, líder comunitaria em Silvertown

“Dizem que não existe coesão nesta comunidade. Mas quando isso começou, a novidade se espalhou. Pessoas que nunca souberam que havia um centro comunitário estavam aqui e trouxeram  seus amigos. Vieram pessoas de outros bairros. Ver os sorrisos nos rostos de todos me deixou muito orgulhosa. Eu tenho andado por aíagradecendo a todos”.

Saci Lloyd, co-fundador do Projeto Momentum

“Eu não estou surpreso com o que aconteceu neste fim de semana. Newham é um lugar muito estimulante para se estar agora, com muita coisa boa acontecendo: os Jogos Olímpicos, a nova zona de empreendimentos verdes… é o bairro mais jovem, mais vibrante e que mais cresce em Londres. Mas eu nunca tinha visto tanto burburinho. Este fim de semana pareceu que a comunidade finalmente está acordando.”

An Oasis premiere in the UK: Newham there is nothing you can’t do-o-o

| mktvirtual | Blog, desenvolvimento local, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, , , , , , , ,

by Mara Verduin

‘You guys know what community is. It reminded me of when the docks was a real community. I’m speechless,’ says 91-year old Mick, one of the citizens that actively took part in the realisation of a dynamic face-lift for the Asta community centre in London Newham, during the first Oasis Game and training ever in England.

 

A unique and diverse international  facilitation team, hosted the first Oasis Training in England in cooperation with Global natural cosmetics company LUSH and the local NGO The Momentum Project. From August 28th to September 2nd 2012 a diverse group of LUSH-employees, LUSH-customers, Newham citizens and a few individual participants went trough the Oasis Training. Together with the citizens of Silvertown and North Woolwich they realised a common dream of the community and completely transformed the Asta Community Centre under the facilitation of  Rodrigo Rubido Alonso (Brasil), Niels Koldewijn (Holanda) e Conchi (Espanha).

 

Newham: Silvertown & North Woolwich

A young, vibrant and dynamic community reflects the unique composition of the population: 65 per cent is of non-English origin and there isn’t a dominant ethnic group, plus  almost one third is under twenty years old.  It’s a neighbourhood that once knew a flourishing economy thanks to the Royal Docks that were situated in this area; these docks were amongst the biggest in the world. The presence of the Docks attracted more industries to settle in the same area. Employment was high and also attracted many immigrants to settle. During the twentieth century, modernisation of processes and later also the withdrawal of the Docks from this area, led to a decline in employment and deprivation of the area. (source: http://momentumproject.tumblr.com)

Oasis and sustainability

Este Oasis foi realizado como parte da política de responsabilidade social da LUSH e, por isso, o grupo de participantes deste Oasis Traning aceitou um desafio adicional: realizar o jogo Oasis mais sustentável até agora e respeitar o meio ambiente, tanto quanto possível. Divididos em diferentes equipes, os participantes tiveram cuidados como gestão de energia, reduzindo o lixo através da reutilização e reciclagem de maneiras mais criativas e cuidado  com a alimentação, orgânica e quase sempre vegana.

Initiated by LUSH as part of its social responsibility policy, this Oasis Training  group of participants accepted an additional challenge: to realise the most sustainable Oasis Game so far and respect the environment as much as possible. In different teams the participants took care of energy management, reducing trash by reusing, recycling and upcycling in the most creative, they also took care of the food: organic and mostly vegan.

 

Shared dream: Positive examples and opportunities for the youngsters

In the conversations with young and older citizens in the area a clear image of the dreams of the community showed: ‘The community centre will be open every day’, ‘a place for children to play and to be safe’, ‘people from the community donating their time to teach the children skills’, ‘a peaceful community that cares’. Even the dreams of the children showed a clear message: ‘we don’t need a new football field, we dream of having a coach that divides the teams and gives us training.’

Out of all the dreams that have been gathered from the community the idea of face-lifting the area surrounding the community centre and thereby linking citizens of all ages with the community centre, emerged naturally.

Participants and community members as young as 3 up to 91 years old worked for two days to transform the backyard of the community centre. What until then was a dark unused space, transformed in no-time into a beautiful, pleasant community area with benches, chairs and tables to meet and enjoy the garden, a podium with mirrors behind to practise and perform. A left behind bath tub transform into a sandbox for the little ones and the overgrown green patch has become a beautiful garden filled with herbs and small plants that have been donated by various citizens. And last but not least: the realisation of a wonderful clay-oven and a stone community barbeque.

Though maybe even more important than the physical results is what happened socially. Neighborhood citizens that hadn’t heard about the community center or never participated, showed up in the weekend and participated in realizing the face-lift Some became very enthusiastic and promised to donate some of their time to teach the children in the skills they have. One of the youngsters that grew up in this neighborhood and came to film, told: ‘I grew up here and I know how difficult it is to free yourself from the street culture and not to end up in criminality. These youngsters don’t have many good examples. I am an example that it is possible to achieve what you dream of and therefore I’d like to donate one evening per week to teach this children in music and filming.’

And the children? Besides participating enthusiastically in the physical transformation they also initiated their own project: Under the guidance of young citizen Armina they produced and performed a fabulous song about life in Newham: Newham there’s nothing you can’t do-o. Goosebumps. On the Oasis Newham facebook page you can already find an impression, the professional video will be on youtube somewhere the coming weeks.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=lckg6hokKO4]

 

Experiences

Tracy, community links manager for Silvertown said: ‘It’s said there’s no community cohesion round here. But when this began, word got around. People who never even knew the community centre were here, brought along with their friends. We had people arriving from outside the area. Seeing the smiles on everyone’s faces made me so proud. I’ve been going round thanking everyone.” (source:http://momentumproject.tumblr.com/)

Saci Lloyd, co-founder of the Momentum Project: “I’m not surprised by what happened this weekend. Newham is a very exciting place to be right now: the Olympics, the new green enterprise zone, it’s the youngest, most vibrant and fastest-growing borough in London. But I’ve never felt such a buzz. This weekend it felt like it’s finally waking up. It’s real Olympic legacy.” (source: http://momentumproject.tumblr.com/)