20 anos de GSA

Universidade Aberta de Verão 1999
Universidade Aberta de Verão 1999

20 anos de GSA.  A história do Guerreiros Sem Armas nasceu de um pedido de estudantes do Chile, Argentina, Paraguai e do Brasil que queriam aprender o método que usamos para mobilizar a comunidade santista em torno da revitalização do Museu de Pesca de Santos. 

A origem do Guerreiros Sem Armas

Um grupo que conheceu nossa experiência nos encontros nacionais (ENEA) e latinoamericanos (ELEA) de estudantes de arquitetura queria saber mais sobre o projeto de recuperação de um patrimônio que estava fechado há mais de 10 anos. Para nós, fazia parte de uma estratégia para repensar o ensino de arquitetura, que não levava em conta as questões sociais e a mobilização comunitária. 

Universidade Aberta de Verão 2000

Se lá no passado, foi Universidade Aberta de Verão, em 2009, se tornou o Guerreiros Sem Armas, nome inspirado pelo mito Txucarramãe, trazido pelo Kaká Werá, responsável pelos Jogos Indígenas que trabalham a conexão com os elementos da Natureza, que foi perdida com os processos de urbanização. 

Mito inspirador do GSA

“No caminho do guerreiro, cabe a você discernir o que foi tecido pelos fios divinos e o que foi tecido pelos fios humanos. Quando você principia a discernir, você se torna um Txucarramãe – um  guerreiro sem armas. Porque os fios tecidos pela mão do humano formam pedaços vivificados pelo seu espírito. Essa mão gera todos os tipos de criação. Muitas coisas fazem parte de você para se defender do mundo externo, geradas pela sua própria mão e pelo seu pensamento. Quando você descobre o que tem feito da sua vida e como é sua dança no mundo, desapega-se aos poucos das armas, que são criações feitas para matar criações. De repente, descobre-se que, quando paramos de criar o inimigo, extingue-se a necessidade das armas.”. Kaká Werá Jecupé.

GSA 2009

A crença que está presente no GSA

Em nossa jornada, acreditamos que devemos sair do transe da escassez predominante nas sociedades contemporâneas. As sociedades atuais apresentam inúmeras complexidades e desafios, próprias de um panorama global interconectado nos âmbitos econômico, social, político, cultural e ambiental, baseados em um modelo de escassez que gera disputas sociais de grupos que vivem em situação de exclusão.

GSA 2019

Formamos jovens a partir de uma visão inovadora, baseada em um modelo de abundância, para atuarem na transformação deste contexto tão complexo.

Nossos resultados

São 20 anos completados, 12 edições, e celebramos nossa rede de 602 GSAs, de 51 países, que impactaram 1.806 comunidades.

Conheça o edital de iniciativas Bonja Viva

No dia 28 de junho realizamos um Encontro Comunitário na Escola Fátima para apresentação do Edital de Iniciativas da Bonja Viva*. Estiveram presentes 17 pessoas que fizeram a leitura coletiva do texto completo do Edital e tiraram suas dúvidas.

O objetivo do Edital é apoiar iniciativas coletivas nas seguintes áreas: social, cultural, ambiental, geração de renda, esportiva, cidadania e educacional. Todas as atividades propostas deverão ser desenvolvidas na Bom Jesus e as ações devem ser realizadas entre os meses de setembro e outubro de 2019.

Durante o mês de julho serão realizados encontros de acompanhamento  para escrita das iniciativas, a participação nos encontros é um dos critérios para validação das inscrições.

Esse edital visa selecionar ideias de pessoas que já participam de pelo menos uma das ações do projeto Bonja Viva desde abril de 2019. Não serão aceitas inscrições de pessoas que não participaram de nenhuma das etapas anteriores do projeto ou que não atendam as orientações deste edital.

As iniciativas aprovadas receberão recurso semente com valor entre R$ 1.000,00 (um mil reais) e R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais).  O recurso semente é o recurso mínimo necessário para que as ideias aprovadas saiam do papel e ganhem força para iniciar a transformação na Bom Jesus.

No total serão disponibilizados até R$7.500,00 (sete mil e quinhentos reais), distribuídos entre as iniciativas selecionadas, que poderão usar o recurso exclusivamente para a compra de equipamentos, materiais, logística e prestação de serviços.

O edital é aberto a participantes do projeto Bonja Viva. IMPORTANTE: para recebimento do recurso semente, o grupo necessitará de um CNPJ, podendo buscar apoio de alguma organização ou microempreendedor individual para recebimento da doação. Serão aceitas propostas de grupos/coletivos de NO MÍNIMO 3 PESSOAS e organizações sociais sem fins lucrativos formais (com CNPJ próprio).

Leia na integra o Edital de Iniciativas Bonja Viva

*O projeto Bonja Viva, uma iniciativa do Instituto Lojas Renner, com metodologia do Instituto Elos e realização dos moradores do Complexo Bom Jesus

Bom Jesus realiza Feira de Ideias transformadoras

No último domingo, 9 de junho, foi realizada a Feira de Ideias*, um evento para promover o encontro entre quem mora no bairro de Bom Jesus, em Porto Alegre e pessoas convidadas para avaliarem as idéias, projetos e intenções para transformar o lugar. O objetivo foi reconhecer a criatividade e o potencial local, além de estimular conexões entre as pessoas do Bonja e visitantes.

O evento, que reuniu por volta de 200 pessoas, se dividiu em dois momentos. De manhã as pessoas montaram suas bancas e expuseram suas ideias através de cartazes, objetos, intervenções artísticas, entre outras formas de comunicação.

No período da tarde foram realizadas oficinas que tinham a ver com as iniciativas, como skate, sabão com óleo de cozinha, corte e costura, artesanato com material reciclável, jogos teatrais e poesia, entre outras.

Além do encontro, o domingo foi marcado pela celebração dos 11 anos do Instituto Lojas Renner.  A comunidade preparou um bolo para celebrar esta parceria.

Vale ressaltar que as moradoras e moradores foram protagonistas na realização do evento. Ao longo de um mês, o grupo teve encontros semanais para planejar e executar a organização do evento, pensando a infra-estrutura, as inscrições e a divulgação.


Agradecemos ao MIM – Movimento por uma Infância Melhor – pelo oferecimento do almoço, além da apresentação da Camerata MIM. Nosso muito obrigado para a equipe do Centro Cultural e Esportivo Bom Jesus por ter aberto as portas para os encontros comunitários durante o mês de maio e para a Feira de Ideias.

Próximo passo é a Visita de Inspiração para que o grupo conheça um projeto bem bacana e ver que é possível transformar vidas e lugares quando todo mundo se junta.

*A Feira de Ideias é uma realização de moradoras e moradores do Complexo Bom Jesus, a partir da iniciativa do Instituto Lojas Renner, metodologia Instituto Elos.

 

Saiba como foi Show de Talentos de Bom Jesus (RS)

No dia 4 de maio, aconteceu o Show de Talentos do Bom Jesus, dentro do programa de desenvolvimento comunitário que tem iniciativa do Instituto Lojas Renner, de Porto Alegre (RS). Foram cerca de 250 pessoas presentes na praça, que foi revitalizada na Vivência Oasis, para conhecer os talentos de música, dança, poesia, artesanatos e esportes.

Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner
Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner

“Estou cheia de gratidão no coração. Revi muita gente que a tempos não via. Vi muito sorriso no rostinho das crianças! Vi muitas crianças que cresceram participando de outras atividades que fazíamos ali na praça. Uma delas me disse ‘tia, tu que ensaiava a gente pra cantar,né?!’ Isto não tem preço. Salve a nossa quebrada! Dá-lhe Bonja Viva! “, resumiu Nani Dutra, uma liderança do lugar.

Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner

A organização e realização do evento foram protagonizadas pelo pessoal do bairro. A Prefeitura Municipal de Porto Alegre, através da Secretaria de Cultura, disponibilizou o ônibus- palco para as apresentações e a equipe do Elos esteve acompanhando os moradores nos preparativos nas semanas que antecederam o evento.

Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner
Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner

A exibição do documentário da Vivência Oasis  durante o pôr do sol foi um dos momentos mais emocionantes da tarde. Foi lindo ver  moradoras e moradores se reconhecendo no vídeo e recordando o mutirão da praça com lágrimas nos olhos.

Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner
Foto: Renata Fetzner/Instituto Lojas Renner

“Eu ando afastada por conta do meu bebê, mas acompanho tudo e sempre que estiver dentro das minhas possibilidades vou estar aqui. Vendo o dia do evento e as fotos me bateu uma coisa tão boa, que eu não poderia deixar de passar para agradecer de todo o meu coração tudo isso. Nós moradores da comunidade merecemos muito tudo isso, conheço a maioria dos que estão aqui no grupo e sei da luta de todos por um Bonja melhor. Entao meu muito obrigada por toda essa resistência, por todo esse amor, que nunca nos falte forças para continuar esta luta”. Gabriela Medeiros – moradora da Bom Jesus

 

Saiba como foi a mão na massa da Vivência Oasis Santo Antonio do Rio Doce

A etapa mão na massa da Vivência Oasis Santo Antonio do Rio Doce (MG)* teve na formação 40 pessoas e 150 participações das pessoas da comunidade.

“O autoconhecimento que adquiri no desenvolvimento desse projeto realizado junto com a comunidade de Santo Antônio do Rio Doce e com vocês do Instituto Elos foi fundamental. Reconheci que não bastava metas e sonhos sem autoconhecimento. Descobri que sou mais forte e guerreira do que imaginava. É que mesmo sendo fisicamente muito limitada, posso conquistar todas as metas, basta não perder o foco. Sempre terei problemas e dificuldades. Mas se consegui chegar até aqui, por que não ir mais longe” Ana Paula, participante da Vivência e moradora do Residencial Nilton Freire Sampaio

Durante os dois dias a equipe conseguiu revitalizar os espaços internos e externos da antiga escola do bairro que se transformou no centro comunitário, o sonho escolhido para ser realizado nesta etapa.

As pessoas foram divididas em grupos de trabalho e realizaram as seguintes ações:

1 Grupo Terra: cuidaram de todo paisagismo, plantio de mudas, criação de uma horta e colocação de vasos nas áreas internas.

2 Grupo Ar: Revitalizaram o telhado da construção, lavando e pintando as telhas.

3 Grupo Água: Cuidaram da reforma dos muros e banheiros, além da construção de uma calçada interna ao espaço

4 Grupo Fogo: Criaram diversos mobiliários para o espaço, como mesas de piquenique, bancos, armários e prateleiras.

5 Grupo Arco-íris: Pintaram todo o espaço e mobiliários, criando murais e dando cor e vida para o centro comunitário.

6 Grupo Faz Sabor: Ofereceram 3 refeições (café da manhã, almoço e café da tarde), garantindo a energia necessária para o mutirão.

Encontro de Futuro: o que a comunidade quer fazer daqui para frente

No último dia da Vivência Oasis os participantes se reuniram antes do encontro de futuro para fazer uma auto-avaliação do processo e compartilhar aprendizados dos dias de mutirão.

A reunião aconteceu no recém criado Espaço Comunitário para determinar o que a comunidade quer fazer junta no próximo mês. Nem a chuva atrapalhou a animação da comunidade que decidiu já fazer um mutirão no dia 01/05, para continuar o trabalho de embelezamento e reforma do espaço comunitário. Além disso, a comunidade pretende criar uma comissão para cuidar do espaço, e o Instituto Terra ofereceu um projeto de Educação Ambiental para aberta para moradoras e moradores no local.

* A Vivência Oasis de Santo Antônio do Rio Doce faz parte do convênio com a Fundação Renova, com apoio da Associação de Moradores de Santo Antônio do Rio Doce e da Prefeitura Municipal de Aimorés, MG.

O Instagram do Elos está no ar

Está no ar o Instagram do Elos: @elosbrasil. Vai lá, comente, curta, espalhe a notícia!


Nesta abertura fizemos uma escolha de apresentar nossa organização a partir da tela de abertura do novo site, com a reprodução em mosaico que percorre esta primeira ação.

Queríamos agradecer muito a Ludmilla Rossi (Juicy Santos e Mkt Virtual) pela inspiração, dicas para a gente construir essa rede social.

Depois de 10 anos, GSA está vivo em Dimas Reis

“Quando fiz o Guerreiros Sem Armas, isso já faz 10 anos, percebi que de fato eu podia afetar a vida das pessoas.  O GSA me trouxe a perspectiva de poder criar ambientes que propiciam que as pessoas sejam a essência delas, que manifestem seus sonhos visivelmente. Eu tenho a certeza de que eu estou apto e capaz para criar ambiências, de costurar relações, que servem para um bem-estar maior, para o bem-estar das pessoas das nossas comunidades”. Dimas Reis (GSA2009).

Cena do documentário “Visionários da Quebrada” do coletivo do mesmo nome

Dimas toca vários projetos hoje em dia. Ele disponibiliza seu tempo para facilitar pessoas e empresas que tem o desejo da sair do sonho para a ação de forma coletiva. Em outro, ele assume o papel do cuidado através da cura, onde uso a massagem possibilita criar ambientes internos nas pessoas a partir de terapias.

O Preto Império é um co-working que pretende ter um espaço gastronômico, espaço maker, um escritório coletivo, um lugar de aprendizado, de terapia, de cultura, com os princípios de permacultura transpassando todas estas áreas.  O pessoal  está no processo de tornar este projeto efetivo em sua totalidade.

“Trago comigo do GSA o treino de sentir, pensar, sonhar, planejar e realizar. Isso se firmou em mim e contribui para eu não esmorecer e não duvidar da possibilidade de tornar os sonhos coletivos em algo real”.

Quer fazer parte do Guerreiros Sem Armas? Informações e inscrições aqui: GSA2019

Começou a Vivência Oasis Santo Antonio do Rio Doce (MG)

“A Vivência Oásis Santo Antonio do Rio Doce está sendo uma experiência sem igual para meu desenvolvimento pessoal e profissional. Ao trabalhar de forma muito natural habilidades como: Olhar abundante, liderança circular, inteligência coletiva, cooperação e comunicação violenta, a vivência abre horizontes para um futuro do qual não tenho medo, pois sei que farei parte da construção. Foram 04 dias intensos que valeram a pena cada segundo. Saio dessa etapa renovada e mais preparada para agir em ambientes e situações complexas, planejar e realizar! “
Andressa Catharina – Instituto Terra, participante da Vivência Oasis.

Estamos em Santo Antônio do Rio Doce, distrito de Aimorés, em Minas Gerais, para realizar uma Vivência Oasis* ao lado das pessoas que moram no local.  Neste primeira etapa, durante os 4 dias de vivência os 43 participantes puderam fazer as etapas do Olhar, Afeto, Sonho e Cuidado.

Construir um cenário de abundância  

Na etapa do Olhar os participantes exaltaram a natureza do bairro que possui ruas arborizadas e um lindo por do sol. No afeto os participantes puderam conversar com pessoal do lugar, colher suas histórias de vida e criar laços afetivos com jovens, crianças e povo da 3ª. idade do bairro. Além disso, os participantes junto com moradoras e moradores organizaram um lindo show de talentos com muita música e artes, sendo que a sensação foram as crianças que empinam bicicletas.

Sonhos legítimos mobilizam pessoas

A Árvore dos Sonhos da comunidade, que teve 85 participações, possui muita riqueza. Os sonhos vão desde mais paz e felicidade até a construção de uma creche e um centro cultural.  A comunidade escolheu reformar o prédio da antiga escola do bairro e transformá-la em um centro comunitário.

Decisão coletiva de qual sonho vai ser construído em 2 dias

A maquete que foi construída por 52 participantes e conta com salas de dança, espaço multiuso, área para eventos, cozinha, banheiros e um escritório. O projeto foi apresentado para o Prefeito Municipal de Aimorés Marcelo Marques que aprovou o trabalho da comunidade e quer ceder via comodato o espaço para a Associação de Moradores. Agora os moradores já estão se mobilizando para captar os recursos e talentos da comunidade.

“Esta vivência está sendo incrível. Eu já tinha participado de outra Vivência Oasis, mas cada uma é diferente. Está sendo muito especial por ser na minha comunidade. É um grande privilégio o Instituto Elos vir aqui trabalhar e trazer a sua filosofia que acho muito linda. Isso acaba transformando a comunidade que está acostumada com sua rotina e surgir da comunidade sonhos incríveis. As pessoas estão se unindo, muitas vezes não conversamos nem com nossos vizinhos por causa da rotina e com esta Vivência podemos nos aproximar mais das pessoas que moram aqui. Reaproximar as pessoas nessa primeira etapa está sendo muito especial para mim”. Lorenza, jovem que participou da Vivência Oasis em Nativo, São Mateus em 2018.

Nos dias 27 e 28 de abril acontece o mutirão para fazer acontecer o centro comunitário!

* A Vivência Oasis de Santo Antônio do Rio Doce faz parte do convênio com a Fundação Renova, com apoio da Associação de Moradores de Santo Antônio do Rio Doce e da Prefeitura Municipal de Aimorés, MG.

Veja como o GSA mudou a vida de Renata Minerbo

“Viver o GSA foi decisivo para me tornar a pessoa e empreendedora que sou hoje. Despertou-me para uma outra maneira de ver o mundo, e para a possibilidade de viver com um propósito, de sair da minha bolha de privilégios e me tornar parte da solução. Sou eternamente grata por essa experiência que é responsável por grande parte da minha realização pessoal e profissional”, conta Renata Minerbo Strengerowski (GSA2009).

Aos 20 anos e estudando arquitetura, Renata vivia uma vida convencional de universitária em São Paulo. Ao participar de um ENEA (Encontro Nacional de Estudantes de Arquitetura), descobriu não só o GSA, mas também a possibilidade de se engajar em questões sociais e políticas que debatiam o papel do arquiteto na construção da cidade e se interessou muito pelo assunto.

Com dificuldade de encontrar um tema que realmente a interessasse, estava seguindo o caminho convencional de buscar estágios e construir carreira em empresas que não se conectava genuinamente. Como sempre foi uma pessoa que gostou de desafios e novos aprendizados, resolveu aproveitar essa oportunidade de entrar em contato com diferentes culturas e abrir novas possibilidades que nunca tinha imaginado existirem.

Depois de participar da edição de 2009, Renata tornou-se voluntária assídua do movimento Oasis em São Paulo, e de fato encontrou sentido no papel transformador que poderia ter como arquiteta. Em 2013 fundou seu próprio negócio social Acupuntura Urbana, que tem como principal metodologia de seus serviços a Filosofia Elos. Hoje, não só tem grandes nomes em sua cartela de clientes como Latam, Kimberly Clark e Carrefour, como tem seu trabalho de impacto reconhecido nacional e internacionalmente.

Desde 2015 a empresa passou a atuar em todo o Brasil e conta com seu time de facilitadoras composto exclusivamente por Guerreiras de diversas edições. Isso possibilitou que Renata saísse do Brasil para ampliar seus conhecimentos e impactos, disseminando a Filosofia Elos em diversos países e envolvida com diversas iniciativas de transformação social.

Quer fazer parte do Guerreiros Sem Armas? Informações e inscrições aqui: GSA2019