Conheça o processo coletivo da Horta Educativa do SESC Santos

5/12/2017 | Ricardo Oliveros | Blog, permacultura | Tags: Tags:, , ,

Nos últimos três meses, o Instituto Elos, Flor e Ser – Educação em Permacultura , e o arquiteto Andre Jost Mafra participaram de um intenso programa sobre a Horta Educativa do Sesc Santos. Neste tempo tivemos a participação de quarenta funcionários da unidade, cinquenta crianças do projeto Curumim, cinco jovens do Programa Juventudes, cinco idos@s do programa Trabalho Social com Idosos (TSI).

As atividades com os funcionários aconteceram às quartas-feiras em duas turmas, uma no período da manhã e outra de tarde. As atividades com os Curumins ocorreram nas quintas-feiras, também em duas turmas. @s jovens e idos@s se integraram ao público do SESC aos sábados.

“Eu sempre quis cuidar de uma horta, então fiquei muito feliz quando soube desse projeto e me inscrevi sem pensar. Daqui pra frente se tiver algum dia sem compromisso vou pedir para os meus pais se posso ir e colher alguma coisa da horta. Eu amo a horta!”, contou uma participante.

HORTA

Todos os participantes tiveram um momento para compartilhar suas histórias que tivessem relação com a terra, plantio, plantas. Depois, foram em busca das belezas que eles ainda não tinham percebido no SESC. Em outro momento eles foram procurar histórias com os usuários do lugar e seus sonhos sobre horta.

MAQUETE

A partir dos sonhos, foram feitas maquetes em cada turma. No sábado de outubro, durante um encontro com os participantes e suas famílias foi elaborada uma síntese que tornou-se realidade nos mutirões em novembro.

OFICINAS

O Flor e Ser foi responsável pela capacitação técnica através de cinco oficinas, que tiveram os seguintes temas abordados:

Introdução à Permacultura;
Agricultura orgânica, Sistema Agroflorestal, Horta Permacultural.
Tipos de solo;
Preparo da terra;
Adubação orgânica;
Invasores e Convidados
-Incríveis Minhocas;
Plantio de sementes;
Plantas companheiras, insectárias e antagônicas;
Diferentes partes das plantas que nos alimentam: sementes, caules, frutos e raízes;
Oficina de Biofertilizantes;

Canteiro de vegetal e raízes

Os mutirões aconteceram durante a semana com cada público específico. Aos finais de semana as atividades foram abertas ao público geral do SESC e foi feito um convite especial para as famílias dos Curumins.

No primeiro sábado de mutirão aberto mais de 60 pessoas colocaram a mão na massa e fizeram acontecer pomar, um lago, e um canteiro de legumes e hortaliças.

LAGO

Os funcionários prepararam as bases da espiral de ervas, as floreiras da horta vertical e retiraram terra do canteiro para o Lago. Os Curumins plantaram morango na horta vertical e as ervas e temperos.

ESPIRAL

Com sol e com chuva, mais de 150 pessoas participaram do segundo mutirão aberto, e fizeram um borboletário, sementeiras, canteiros de plantas não convencionais comestíveis (PANCs), flores e hortaliças.

MELIPONARIO

Além disso fomos presenteados com a consultoria do Ricardo Ara Cebollada na construção do largo e doação dos peixes. O Luciano, talento descoberto no Guerreiro Sem Armas deste ano no morro do Fontana, fez a doação de uma caixa de abelhas sem ferrão, e prometeu mais duas!!! A Silvana Contreras e a Rosane Kerman escreveram as placas que identificam as espécies da horta.

O arquiteto André Mafra é o responsável pelo projeto do pergolado e escolha dos bancos que chegarão na Horta nas próximas semanas. O Lucas e seu ajudante fizeram as fundações. O serralheiro Gonçalo forneceu a base que receberá a estrutura da pérgula.

No Encontro de Futuro, os funcionários organizaram uma escala de cuidado e rega da horta, e planejaram os sonhos pra 2018. O Projeto Curumim em 2018 terá atividade planejada para o ano todo. Lilian Ronchi Oliveira, responsável pela programação do SESC, pretende desenvolver mutirões mensais aberto ao público e e dar continuidade com programações conectadas com tecnologias sustentáveis, permacultura e agricultura urbana.

No último sábado foi o momento de celebrar, com oferecimento do artista Beto que tocou e convidou os presentes para tocar e dançar uma ciranda.

SEMENTEIRAS

“Sonho com uma horta inspiradora. Onde quem veja, sinta vontade de sonhar, plantar e celebrar. Sonho com uma horta de cura, onde todos possam encontrar aromas, amigos e amor. E também sonho com uma horta de partilha, compartilhar conhecimento, experiência e alimentos. Que todos possam ser beneficiados”, resumiu a participante Karol, sobre o que @s participantes sonham com o futuro desta Horta Educativa do SESC Santos.

Participe da segunda edição do Festival Comunidades Empreendedoras

31/08/2015 | Ricardo Oliveros | Blog, desenvolvimento local, permacultura, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, , , , , , , ,

O Elos promove a segunda edição do Festival Comunidades Empreendedoras, um encontro inspirador com as comunidades que estão fazendo a diferença. Esta é uma ação em conjunto com o Núcleo de Economia Solidária da USP (NESOL), Cortines & Sebastiá Assessoria em Gestão Empresarial, SESC Santos, com apoio do Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA, que faz parte do DIST (Desenvolvimento Integrado e Sustentável de Territórios).

O encontro acontecerá nos dias 12 e 13 de setembro, sendo que no sábado, tem a Jornada do Herói, um workshop voltado para a formação de desenvolvimento pessoal, coordenado por Aser Cortines. Neste dia, o evento é fechado para as comunidades e convidados.

FESTIVAL

No domingo, a partir das 10 horas da manhã, as comunidades do Caminho da União, Guapurá. e Vila Progresso vão apresentar os resultados de seus projetos que foram escolhidos no 1o. Festival.

Após o horário de almoço, às 15h, não perca o TRAGA & TROQUE,  a feira de trocas de utensílios, roupas, acessórios, objetos de decoração. Traga seus objetos em bom estado, e troque por algo que queira ou precise.

coletivo CRU

O INSPIRE-SE terá como convidados, às 16h30, o Coletivo de Consumo Rural Urbano de Diadema e o Justa Trama, ou seja, exemplos de boas prática de Economia Solidária.

justa trama

Quer saber sobre economia solidária? Venha para encontro no SESC Santos

17/11/2014 | Ricardo Oliveros | Blog, desenvolvimento local, Responsabilidade Social | Tags: Tags:, , , , , , , , , , , , , ,

O SESC Santos, o Núcleo de Economia Solidária da USP e o Instituto Elos convidam você para conhecer mais sobre práticas de economia solidária! Um encontro nos dias 22 e 23, sábado e domingo, reúne oito relatos de experiências relacionadas a trabalho coletivo, geração de renda e autogestão.

O evento complementa as atividades do SESC no fomento à economia solidária unindo a expertise do NESOL na curadoria e a do Elos na mobilização de comunidades, o que fazemos inspirando-as a buscar o desenvolvimento a partir de seus talentos, recursos e sonhos. Para o Elos, faz parte do calendário do programa Comunidades Empreendedoras, que tem como objetivo o desenvolvimento integrado e sustentável do território em 4 comunidades da Baixada Santista – Caminho da União e Vila Progresso, em Santos, Prainha, no Guarujá, e Guapurá, em Itanhaém.

Para a gestora de Realização do Instituto Elos e coordenadora do Comunidades Empreendedoras Thaís Polydoro, “o evento possibilita a soma das diferentes expertises das organizações envolvidas e nos apoia na potencialização do desenvolvimento das comunidades que já tiveram contato com a Filosofia Elos. Conhecer experiências de sucesso dá um gás aos moradores e esse encontro ainda permite a conexão com os projetos que vão se apresentar e com as outras pessoas que estarão prestigiando”  

O primeiro dia inicia com uma feira de trocas, em que você pode trazer um objeto em bom estado, plantas, receitas, ou pode ensinar algo – contar uma história, fazer um conserto, um penteado. Junto da feira de trocas, mais três relatos relacionados a processos de articulação: organização em redes, banco comunitário e um empreendimento cultural. No segundo dia, experiências de turismo de base comunitária, cooperativa de compras, agricultura urbana e culinária.

CARTAZ-INSPIRE-SE

EXPERIÊNCIAS:

*Clube de Trocas, CEU Casa Blanca – São Paulo-SP* A feira de trocas acontece no CEU Casa Blanca, Zona Sul de São Paulo, em um sábado por mês; sua primeira edição ocorreu em abril de 2011. Para facilitar as trocas, a feira tem uma moeda social chamada “bagatela”. O clube está fundamentado nos princípios da Economia Solidária, e, além das trocas de produtos e serviços novos e usados, incentiva a organização de empreendimentos solidários, o cooperativismo, a autogestão e estreita relações comunitárias a partir de sua organização.

*Banco Bem – Vitória-ES* Depois de emprestar dinheiro para várias iniciativas de economia solidária no morro São Benedito, em Vitória, no Espírito Santo, um grupo produtivo de mulheres inspirou-se na experiência do Banco Palmas, do Ceará, e articulou a criação de um banco comunitário que traria um enorme bem à comunidade. Foi então que 38 artesãos juntaram-se e criaram o Banco Bem, um banco gerido pelos próprios moradores.

*Rede Industrial de Confecção Solidária – Porto Alegre-RS* A Rede é formada por empreendimentos solidários instituições não governamentais que atuam no segmento de produção industrial em escala localizados em Porto Alegre e Região Metropolitana. Envolve principalmente mulheres de diversas faixas etárias com dificuldades de inclusão no mercado de trabalho que são o apoio financeiro da família, incluindo reeducandas e ex-reeducandas da Penitenciária Feminina Madre Pelletier. Elas cortam, costuram, planejam, fazem a gestão dos empreendimentos e garantem o controle rigoroso das peças produzidas.

*Agência Popular Solano Trindade, Jardim Maria Sampaio – São Paulo-SP* A agência tem o objetivo de fomentar localmente a cultura popular através da viabilização financeira da produção artística da periferia, construindo estratégias de autofinanciamento e sustentabilidade econômica. Para isso, oferece o cadastramento de produtos e serviços culturais e artísticos existentes na região, atuando em três linhas principais: fomento, produção e comercialização. Para facilitar a troca de serviços culturais entre grupos e produtores, utiliza uma moeda social cultural, fortalecendo a economia local.

*Horta Semeando o Futuro, Coletivo Dedo Verde – São Paulo-SP* O Coletivo Dedo Verde desenvolve ações educativas ligadas ao meio ambiente dentro do conceito de qualidade de vida e negócio social, implantando hortas e paredes verdes no bairro e na escola. A horta Semeando o Futuro, localizada numa área de manancial ao lado da Represa do Guarapiranga, no extremo sul de São Paulo, é um sistema agroflorestal em uma área de 300 mil metros quadrados. Desenvolve a produção de hortaliças, integrando as árvores endêmicas da Mata Atlântica como o Cambuci, a Aroeira Mansa, o Pau Brasil e o Pau Jacaré e a criação de galinha caipira. Aberta ao público aos sábados e domingos, vende cestas orgânicas, que também são entregues nas residências.

*Associação de Moradores da Prainha Branca – Guarujá-SP* A Vila da Prainha Branca está localizada na Serra do Guararu, no Guarujá, tombada historicamente desde 1992 por considerada um bem cultural de interesse paisagístico, ambiental e científico. Sendo uma praia isolada, a procura pelo turismo é crescente. O relato busca mostrar como a mobilização coletiva pode conseguir mudanças em questões relacionadas ao turismo, mas também educação, saúde e segurança.

*Movimento de Integração Campo Cidade – São Paulo-SP* Com 20 anos de existência, o Movimento de Integração Campo Cidade (MICC) pensa na construção de uma relação direta entre pequenos produtores familiares e consumidores, evitando atravessadores. A iniciativa estimula a organização tanto da produção quanto do consumo, contribuindo para articular movimentos rurais e urbanos pela valorização da terra e de quem nela trabalha, evidenciando sua interdependência.

*Empreendimento Café Solidário Sonhos e Sabores – Guarujá-SP* Em 2009, a coordenadora da padaria comunitária do bairro Santa Cruz dos Navegantes foi convidada a realizar um coffee break para um grupo de executivos. Para ajudá-la, convidou mais nove mulheres do bairro para produzir pães artesanais e outros quitutes com alimentos orgânicos produzidos localmente na horta comunitária. Assim nascia o Café Solidário Sonhos e Sabores.

LOCAL: SESC SANTOS –  Auditório. – Rua Conselheiro Ribas, 153
DATA: 22 e 23 de novembro de 2014, das 15h às 19h

Para mais informações, fale com Thaís Polydoro: thais@institutoelos.org / 13 3326 4472 (Elos)

Informações para imprensa: Mariana Felippe: marianafelippe@institutoelos.org / 13 98811-5134