Uma Guerreira em Manaus



Depoimento de Mariana Felippe sobre primeiro contato com comunidade em Manaus como parte das ações do Elos no Canteiro Mais Cultura.

Oi, Thaís!

Tudo bem?

Por aqui, tudo ótimo!

Fomos super bem recebidas na ManausCult ontem de manhã e já estava tudo combinado com o Sebrae (local do workshop).

Ao chegarmos, o auditório estava liberado e organizado para nós, mas não tinha as mesas e cadeiras para o World Café. Fizemos uma roda com as cadeiras soltas que haviam para a apresentação e a dinâmica da linha da vida.

Todas as pessoas participaram para caramba, se envolveram meeeesmo! Havia vários funcionários da ManausCult, representantes das duas comunidades (muitas professoras e a diretora da escola do Jorge Teixeira, uma comunitária e o presidente da Associação do Castanheiras), estudantes universitários (de Engenharia, Serviço Social) de organizações (Centro Holos, Design Possível), um professor  e duas professoras universitárias da Uninorte, além da equipe da Secretaria de Comunicação.  O Diego ficou com a gente desde cedo e a explanação dele na abertura foi muito legal. Ele participou de todas as dinâmicas e sua presença foi super enriquecedora para a tarde.

As pessoas se mostraram muito interessadas e dispostas a dar seu melhor para o projeto.  Todas as rodadas do World Café foram muito produtivas e a colheita foi linda, super animada. Fizemos uma inversão nos momentos finais, devido à escassez de tempo. Terminadas as 3 rodadas de conversa, dividimos todos em 2 grupos (1 por comunidade) para conversar sobre os lugares que não poderíamos deixar de ir (eles foram “provocados” pela pergunta “O que eu não posso deixar de conhecer no Castanheiras/Jorge Teixeira pra dizer que conheço de verdade essa comunidade?”).

Mesmo quem não conhecia as comunidades escolheu um grupo, se engajou e participou ativamente. Entregamos tarjetas de uma cor para um grupo e de outra cor para o outro,  além dos mapas, e pedimos que escrevessem um local ou pessoa ou outra referência em cada papelzinho. Após uns 15 minutos, encerramos a discussão sobre os roteiros e fizemos a colheita do World Café. Todos sentaram no auditório e escutaram atentamente a apresentação dos anfitriões.

Ao final (com o tempo estrangulado), fizemos uma roda, pedindo que cada um falasse uma palavra que representasse nossa tarde. Duas pessoas falaram ao mesmo tempo UNIÃO e depois saíram outras palavras como vontade, diversão, diversidade, compromisso, comprometimento, encontro, etc. Por último, pedi para que cada um desse ao menos 3 abraços antes de ir!

Em resumo, foi isso. Hoje, estamos super animadas para ir a Castanheiras, assim como o pessoal da Prefeitura, que irá em peso.

Beijos,

Mari

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

DEIXE UM COMENTÁRIO