Etapa 3 consolida metodologia de atuação emergencial da Rede Elos

Num primeiro momento, as histórias das contaminações pelo novo coronavírus começaram a chegar através da nossa Rede GSA, com vários informes da situação na Europa. Já traziam um sinal alarmante em nossa direção e, de fato, quando os casos positivos se instauraram pelo Brasil, a projeção da velocidade de contaminação indicava que nos tornaríamos o epicentro da pandemia.

As previsões se tornaram verdade. Entendemos rapidamente que não era simplesmente uma questão individual acerca das tentativas de barrar o avanço do vírus, e sim, um problema de toda a sociedade. Todavia, as comunidades que vivem em situação vulnerável estavam muito mais expostas aos danos causados pela covid-19 do que qualquer grupo de risco. 

Um dado fundamental é que nem todo mundo tem condições de isolamento. Para se ter uma ideia, o DataFavela mostrou que 72% das pessoas nessas comunidades brasileiras não têm poupança para manter nem por uma semana o seu baixo padrão de vida.

Projeções dão conta de que quase 10% da população brasileira vive em “aglomerados subnormais”, que aumentaram após a recessão iniciada em 2014. O último Censo do IBGE contabilizou 6.329 favelas, em 323 municípios.

É nas favelas que vive a maior parte dos cerca de 13,5 milhões de brasileiros na extrema pobreza, que passam o mês com menos de R$ 145,00 obtidos em trabalhos precários. São estas pessoas que podem ser vetores do vírus e morrer sem condições de atendimento.

Nossa resposta foi mergulhar nas ações emergenciais para colaborar de alguma forma para diminuir os impactos da pandemia nas comunidades que temos relações históricas. Para que a gente conseguisse ser a ponte entre quem pode doar e quem precisa, criamos um método de entregas seguro e confiável, seguindo todos os protocolos de segurança. Em nome da credibilidade e transparência, o Elos foi por dois anos escolhido como uma das 100 melhores Ongs do Brasil e todas as nossas contas são auditadas externamente.

Se você quer colaborar sem ter que colocar a mão no bolso, doe sua Nota Fiscal Paulista!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

DEIXE UM COMENTÁRIO

Categories

Arquivos