Por que atuar em programas de voluntariado empresarial?

Por Mariana Felippe
É perceptível que de alguns anos para cá aumentou muito o número de empresas, seja de grande ou pequeno porte, que têm investido em incentivar seus funcionários a dedicarem parte do seu tempo a ações voluntárias apoiadas ou realizadas pela própria organização.
Por ser uma ação da empresa, o programa de voluntariado deve ter a ver com seus propósitos. O Centro de Voluntariado de São Paulo afirma que o projeto de voluntariado deve ser construído por cada organização de acordo com a sua realidade e cultura, pois não existe um modelo único que sirva para todas as empresas. Segundo o site do centro, para que o programa seja consistente é necessário que tenha envolvimento da direção da empresa, esteja de acordo com a missão e valores da empresa e tenha como um dos seus objetivos gerar transformações na comunidade.
Para o Instituto do Desenvolvimento Social, essa é uma estratégia de gestão socialmente responsável, que ajuda a enraizar valores da empresa, trabalhar seu público interno e as relações da empresa com a comunidade. Essa ações, entre, outras resultados, promovem o fortalecimento da cultura corporativa, cria vínculos entre funcionários, melhora o clima organizacional e a imagem corporativa.
É claro que todos esses impactos beneficiam bastante as empresas e muitos criticam o voluntariado empresarial por conta disso. Mas por que não investir e potencializar as ações garantindo que elas beneficiem todas as partes – empresa, funcionários de todos os escalões, comunidades e sociedade como um todo? Essas iniciativas podem sim ser uma ferramenta de transformação. E é isso que vem acontecendo! O voluntariado empresarial está crescendo e está mudando.
Uma pesquisa da Associação Internacional de Esforços Voluntários (IAVE) afirma em um estudo, realizado em parceria com o seu Conselho Global de Voluntariado Corporativo, que está surgindo um modelo diferenciado de voluntariado empresarial centrado na transformação em vez da “ajuda” e no exercício do direito da participação cidadã ao invés de apenas “fazer o bem”. Nessa nova forma de fazer voluntariado empresarial,  o crescimento pessoal dos empregados é chave, ampliando sua visão de mundo, melhorando seu entendimento dos problemas sociais e incorporando o espírito do servir aos outros em seu sistema de valores. O estudo aponta ainda que as tendências incluem voluntários de empresas diferentes atuando juntos, programas liderados por jovens idealistas, voluntários e comunidades escolhendo juntos os projetos que serão beneficiados com o apoio financeiro das empresas.

É na busca por materializar nosso propósito de impulsionar o movimento de fazer acontecer já o mundo que todos sonhamos que o Instituto Elos decidiu atuar conjuntamente a programas de voluntariado de empresas e, no momento, dedica-se a dois grandes projetos desse tipo. Acreditamos que o fato dessas empresas terem procurado o Elos é um sinal claro de que essa mudança de postura está acontecendo de fato. Nosso objetivo é levar a Metodologia Elos para dentro do espaço corporativo, de forma customizada, e potencializar as ações que já são realizadas, capacitando os voluntários para serem cada mais empreendedores do mundo que eles sonham.
Para saber mais sobre essas iniciativas, escreva para nós. Para saber mais sobre voluntariado empresarial, acesse:
http://grupodevoluntariadoempresarial.wordpress.com/
http://portaldovoluntario.v2v.net
http://www.idis.org.br
http://www.voluntariado.org.br
http://www.iave.org

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

DEIXE UM COMENTÁRIO

Categories

Arquivos