Depois de 10 anos, GSA está vivo em Dimas Reis

“Quando fiz o Guerreiros Sem Armas, isso já faz 10 anos, percebi que de fato eu podia afetar a vida das pessoas.  O GSA me trouxe a perspectiva de poder criar ambientes que propiciam que as pessoas sejam a essência delas, que manifestem seus sonhos visivelmente. Eu tenho a certeza de que eu estou apto e capaz para criar ambiências, de costurar relações, que servem para um bem-estar maior, para o bem-estar das pessoas das nossas comunidades”. Dimas Reis (GSA2009).

Cena do documentário “Visionários da Quebrada” do coletivo do mesmo nome

Dimas toca vários projetos hoje em dia. Ele disponibiliza seu tempo para facilitar pessoas e empresas que tem o desejo da sair do sonho para a ação de forma coletiva. Em outro, ele assume o papel do cuidado através da cura, onde uso a massagem possibilita criar ambientes internos nas pessoas a partir de terapias.

O Preto Império é um co-working que pretende ter um espaço gastronômico, espaço maker, um escritório coletivo, um lugar de aprendizado, de terapia, de cultura, com os princípios de permacultura transpassando todas estas áreas.  O pessoal  está no processo de tornar este projeto efetivo em sua totalidade.

“Trago comigo do GSA o treino de sentir, pensar, sonhar, planejar e realizar. Isso se firmou em mim e contribui para eu não esmorecer e não duvidar da possibilidade de tornar os sonhos coletivos em algo real”.

Quer fazer parte do Guerreiros Sem Armas? Informações e inscrições aqui: GSA2019

Conheça Felipe Ferreira e os diferentes lados do GSA

Felipe Ferreira mora na comunidade da Aldeia na Baixada Santista desde 2007. Ao perceber que a  realidade das crianças na comunidade era de imensa falta de referências e crença no futuro, sentiu que devia fazer algo, que não podia mais esperar. Assim iniciou aulas de Jiu-jítsu na sua própria casa, sem ter ideia de onde isso o levaria.

O Instituto Novos Sonhos é uma evolução do que começou 10 anos antes. Hoje está presente em 3 comunidades da Baixada Santista, com 3 equipes voluntárias extremamente dedicadas e apaixonadas pelo que fazem. Os apoios e áreas de atuação continuam crescendo, e ele sonha em ampliar ainda mais os locais onde atua, envolver-se na política, tornar-se referência de uma história de batalha e de ações concretas que transformam a realidade de tantas crianças.

Depois de ser anfitrião em sua comunidade do Guerreiros Sem Armas, em 2012, veio participar da edição em 2014, e foi facilitador do programa em 2017. Seu projeto Instituto Novos Sonhos é uma evolução do que começou 10 anos atrás. Hoje está presente em 3 comunidades da Baixada Santista, com 3 equipes voluntárias extremamente dedicadas e apaixonadas pelo que fazem.

“Eu aprendi com o Elos a trabalhar cooperativamente. Empatia, colaboração e toda a pedagogia do GSA fez possível que a gente ampliasse nossas ações para o que são hoje. Desde ferramentas para trabalhar, como também os grandes amigos que tenho hoje para a vida, vieram dessa experiência. GSA para mim é família, é irmandade”.

Quer fazer parte do Guerreiros Sem Armas? Informações e inscrições aqui: GSA2019

Abertas as inscrições para o GSA2019

Estão abertas as inscrições para a segunda rodada de seleção para o GSA2019, que começa dia 01 de fevereiro de 2019. 

20 anos atrás nossa meta era transformar o mundo no lugar que todos sonhamos. O futuro chegou. O planeta está imerso num colapso social, econômico, ambiental. Ainda assim, acreditamos que existe um jeito de construir nossos sonhos.

Descobrimos que as pessoas carregam dentro de si uma herança poderosa: o DNA dos Guerreiros Sem Armas.

Até agora conseguimos reunir 557 descendentes diretos desta tribo. Precisamos encontrar mais e mais GSAs prontos para liderar a transição do mundo para nova era.

Será que você tem o DNA GSA?
Mais informações e inscrições aqui:  GSA 2019

Oasis Vila Margarida é Família GSA

Na última edição do GSA, o apelido para a rede que foi formada é FAMILIA! Dener Marcos Xavier (GSA2018) conseguiu isso no Oasis Vila Margarida, em São Vicente. Olha o time que ele conseguiu juntar: Lourdes Santo de Lima (GSA2017) que fez dupla com o Dener na facilitação; Bruna Bellandi e Patricia Ledo (GSAs 2018), André Pascoal (GSA2007), que colaboraram com a captação; Andre Palma (GSA 2018) e Ronaldo Pereira (GSA 2011) que colocaram a mão na massa.

Todo mundo junto fez uma quadrinha de futebol na rua com duas traves; uma pracinha móvel com uma mesa e três bancos; 2 mesas para jogar xadrez, pinturas nos muros, amarelinhas no chão e uma mesa de pingue-pongue.

“Quero agradecer muito agradecer o Elos por me cederem a caixa do Jogo Oasis e por todo aprendizado. Quero agradecer muito a toda vizinhança. Agradecer muito a todo mundo que mesmo de longe mandaram muita energia pra nós. Agradeço muito a todas e todos guerreiros que colaram e principalmente a Lourdes que puxou o bonde comigo. Sem ela não teria sido tão mágico como foi. Gratidão para todos os lados. Gratidão a Vida!!!”, contou Dener.

Para ele, a inspiração para fazer tudo isso é muito clara: “enquanto estiver vivo, vou ficar ao lado das crianças, tentando mostrar e vivenciar outras possibilidades de se conseguir o que quer, de múltiplas formas saudáveis!!!”.

Horta Bons Frutos realiza atividade aberta

Durante a realização do GSA 2014  um dos sonhos coletivos realizados no Jardim São Manoel foi um barracão cultural que tinha em um pequeno terreno nos fundos uma pequena horta. A pequena horta ocupa hoje um terreno de 5 mil metros quadrados.

Recentemente o projeto recebeu o prêmio de Inovação Comunitária pela Brazil Foundation, mas este é apenas um dos reconhecimentos que permitem que a horta se expanda e consolide seus resultados.

A iniciativa busca ser comunitária no sentido amplo da palavra: a comunidade se expande para além dos limites do bairro. Escolas parceiras levam seus alunos para terem um contato próximo com a terra e organizações como o Rotary Clube Boqueirão apoiam o projeto.

Um vez por mês as empreendedoras da horta abrem as portas para quem quer colocar a mão na terra: plantar, colher, capinar, cuidar… Não é preciso inscrever-se, basta aparecer com sua melhor energia e disposição.

 

GSA 2019 – inscrições abertas

A primeira pergunta a se fazer é: Você acredita que transformar o mundo é possível? E se vê como parte desta transformação?

Se a resposta for sim, talvez você esteja no caminho certo. Mas precisamos avisar de antemão: O GSA é um programa para jovens que tem disponibilidade para por a mão na massa e fazer esta transformação acontecer.

Pense em um programa com alto grau de diversidade: são jovens vindos de diversas partes do mundo, de religiões diferentes, classes sociais diferentes,  com crenças, premissas e estratégias diversas… Todos vivendo juntos por 32 dias e dispostos a lidar de forma colaborativa e respeitosa com estas diferenças.

Pense em uma formação que se baseia em desenvolvimento humano e comunitário, que acontece em níveis mitológico, filosófico e instrumental. Que conta com uma equipe que irá guiar você na aplicação de uma Filosofia na prática, em 3 comunidades.

A comida é vegetariana, não é permitido o uso de álcool, ou qualquer tipo de droga durante todo o período de imersão do programa.

Você vai passar por um processo seletivo e sim, se for selecionarmos você, este programa tem um custo, nossa equipe está disposta a buscar recursos, mas contamos que você dê o seu melhor para viabilizar a sua participação, de preferência cobrindo os R$ 14 mil que é o valor da taxa de inscrição do programa.

Alguma destas afirmações te assusta? Você não está só… Ser Guerreiro ou Guerreira Sem Armas, não é sobre não ter medo, e sim sobre ter motivação suficiente para enfrentar medos e incertezas para alcançar a sua melhor versão e se colocar a serviço de transformar o mundo.

Se isso tem a ver com você… Preencha o formulário abaixo.

 

 

Comunidades GSA 2018 visitam projetos inspiradores

No domingo, 21 de outubro, foi realizada a Visita de Inspiração como continuidade do programa de acompanhamento das comunidades parceiras do GSA 2018*.

Além de moradores do Caminho Pilões, Monte Serrat e Vila dos Pescadores foram convidadas lideranças comunitárias de comunidades de outras edições do GSA, como o “Guerreiros do Progresso”, grupo da Vila Progresso (GSA2014) e empreendedoras da Horta Bons Frutos, do Jardim São Manoel/Caminho da União (GSA 2014). Quatro participantes do Guerreiros sem Armas 2018 também estiveram presentes na visita.

A comunidade visitada foi União de Vila Nova, no extremo leste paulista, divisa entre Guarulhos e São Paulo. Um bairro onde antigamente existia um lixão e hoje acolhe um conjunto habitacional, o Viveiro Escola e o Instituto Nova União da Arte – NUA.

Nosso principal anfitrião foi Hermes De Sousa, fundador do NUA, importante liderança comunitária que articula projetos e parcerias para o desenvolvimento do bairro.

Hermes destacou a importância de escutar as crianças para que os projetos comunitários tenham sucesso, afinal, elas com sua sinceridade e espontaneidade são capazes de falar e realizar muito.

Logo que chegamos à sede do NUA fomos recepcionados com uma apresentação de dança. O grupo estava indo participar de um festival no bairro vizinho, mas fez questão de mostrar para a gente uma coreografia muito bem ensaiada.

No Viveiro Escola tivemos a feliz surpresa de encontrar a equipe do São Paulo Lab, parceira da Horta Bons Frutos que construiu coletivamente o “Papa-galhos”. Maria Augusta Bueno e demais integrantes estavam inaugurando a Agro-Gym, uma academia aonde fazer exercícios ajuda a produzir alimentos.

Foi bom conhecer a organização do Viveiro, as delícias gastronômicas preparadas pelas mulheres que cuidam do espaço, como a esfiha de ora-pró-nobis e a de taioba. A grande maioria saiu de lá carregando nas suas sacolas de compras com mudas, adubo orgânico líquido e terra fértil, por exemplo.

Visitamos também o EcoPonto do bairro, que além de ser um espaço para coleta e reciclagem de resíduos, propõe-se um espaço de convivência. Participantes gostaram do fogão à lenha que existe no local, que fez com que recordassem de suas infâncias. Lá souberam do projeto Varre Vila, que remunera moradores para cuidarem da limpeza das ruas, estimulando a geração de renda e o cuidado com o bairro.

As pessoas que foram nesta visita agradeceram a oportunidade de conhecer uma comunidade tão ativa, uma liderança com uma história de vida tão inspiradora e poder seguir se conectando com outras iniciativas para transformar suas próprias comunidades.

*Este programa pós GSA2108 tem o apoio da Fundação Affonso Brandão Hennel

CAIXA É UMA DAS EMPRESAS QUE ACREDITA NO GUERREIROS SEM ARMAS 2018

A Caixa é parceira do Instituto Elos desde 2006, sendo que, em 2014, realizou um apoio de longo prazo para o Programa Comunidades Empreendedoras, a partir do Plano de Aplicação do Fundo Socioambiental da CAIXA, que faz parte da estratégia conhecida como DIST (Desenvolvimento Integrado e Sustentável de Territórios). Participamos do DIST II, em Campinas, no biênio 2017/2018.
Em 2015, se tornou uma das empresas que patrocinou o Guerreiros Sem Armas, em 2017, repete a parceria, e nesta edição de 2018, faz um novo aporte, o que comprova uma parceria sólida de ações voltadas à transformação social.

GSA 2018: Conheça a camiseta oficial do Guerreiros Sem Armas

Uma das tradições do Guerreiros Sem Armas é a camiseta oficial do programa, que existe em diferentes versões desde 2000.  O modelo da edição 2018 foi criada por Ariane Lopes Mates, designer dos produtos institucionais do Núcleo de Relacionamento do Elos.



A ideia principal é usar na barra da peça uma imagem de still do Vídeo Manifesto do Instituto Elos, dirigido pela Eliza Capai, e representa uma roda de participantes do Guerreiros Sem Armas.  Para nós, o círculo é uma forma ancestral de reunir pessoas para conversas respeitosas e significativas. Ele tem sido a base de muitas culturas pacíficas. É um lugar para compartilhar experiências e alcançar a sabedoria coletiva. É um espaço para que cada um possa ser escutado, possa trazer suas verdades com intenção clara.


Outro elemento gráfico que ganha destaque é o Manifesto Elos escrito em forma solar. Este texto é fruto de um trabalho de Posicionamento do Elos, escrito por Max Nolan Shen, dentro de um diagnóstico feito pela Dervish. Manifesto é um guia de conteúdo. Cada frase ou parágrafo pode inspirar posts, artigos, vídeos, aprofundando algum ponto específico.

O Guerreiros Sem Armas além de representar uma das nossas mais inspiradas ações de formação, é a principal razão, para que em 2000, fosse criado o Instituto Elos, uma figura institucional e jurídica para administrar o programa, que nasceu internacional. 18 anos depois, desenvolvemos uma Filosofia, que está sutilmente descrita dentro das afirmações dos nossos valores contidos no Manifesto, o qual vai ganhar uma série de lançamentos e divulgação em diferentes formatos.



Nas mangas da camiseta, posiciona as marcas Guerreiros Sem Armas e Instituto Elos, uma em cada lado. Na parte posterior é dedicada para a logo do patrocinador máster deste ano, a Codesp. A supressão da assinatura do Governo Federal, foi feita para atender as normas do período eleitoral e que foi posteriormente modificada, com a solicitação de suprimir completamente qualquer menção ao Governo na comunicação durante período eleitoral.

BrazilFoundation faz parceria com Bolsa de Valores Ambiental para apoiar o Guerreiros Sem Armas

A campanha de doações da Bolsa de Valores Socioambientais é uma iniciativa pioneira da B3 Investimento Social, criada em 2003, a BVSA é uma plataforma de captação de recursos com formato semelhante ao de uma bolsa de valores.
Graças à parceria com a BrazilFoundationGuerreiros Sem Armas, nosso principal programa de formação para jovens, entrou para o portfólio de projetos apoiados!!! Saiba mais e faça sua doação online a partir de R$ 20.

“Nunca me imaginei tendo essa experiência, mas, toquei a campainha de abertura do pregão da bolsa. Um ato simbólico para celebrar o Lançamento dos Projetos da Bolsa de Valores Socioambientais (BVSA) de 2018, em parceria com a BrazilFoundation. O Guerreiros Sem Armas está na lista de projetos do ano e por isso fui convidado para tocar a campainha representando todos os projetos selecionados”, declarou Rodrigo Rubido Alonso no evento. Estiveram presentes Celso Grecco e Sonia Favaretto (BVSA), Patricia Cavalcanti-Lobaccaro (BF), e a embaixadora da BF, a atriz Flavia Alessandra, entre participantes, convidadas e convidados.
A BVSA conta com o apoio do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) e da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) e foi reconhecida pelo Pacto Global como estudo de caso e modelo a ser seguido por outras bolsas no mundo, reafirmando o compromisso da BM&FBOVEPSA com a ONU (Organização das Nações Unidas).
Além da BrazilFoundation e da BVSA, a edição de 2018 acontece graças a parceria com Porto de Santos-CODESP, Fundação Arymax, Caixa Econômica Federal, Fundação FABH e apoio da Unimed, Prefeitura de Santos e Prefeitura de Cubatão.